RESENHA: O Conde Enfeitiçado (Bridgertons #6) - Julia Quinn

09 abril 2018
O Conde Enfeitiçado
Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2015
Páginas: 304
Classificação etária*: +18 anos || Adicione no Skoob - Compre aqui (Físico | E-book)
Sinopse: Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton. Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele. Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite. Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz. No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta que estejamos atentos para enxergá-lo.


  Mais um livro incrível da Júlia Quinn que eu me impressiono com a qualidade. Sei que a série Bridgertons é apaixonante, mas a cada livro me apaixono ainda mais! Eu não tinha muitas expectativas pra esse livro, em que Francesca Bridgerton é a protagonista da vez, mas acabei me envolvendo muito com a história. 

  Francesca Bridgerton casou-se com John Stirling, o Conde X e estava complemente apaixonada por ele. Enquanto isso, o primo de John, Michael Stirling, sentia o coração disparar a cada olhar inocente e amoroso de Francesca. Dois anos depois, John morre e deixa Francesca abalada e viúva em uma sociedade que não aceitava muito bem esse estado de luto. Seu porto seguro seria Michael, seu melhor amigo, mas ele não sabe lidar com seus sentimentos cada vez mais reprimidos, em respeito ao luto da mulher que ama.

"Eu estou sempre observando você - respondeu ele, com uma expressão soturna. E assim ela ficou com aquilo na cabeça para refletir pelo resto da noite."

  Achei a temática sensacional. Que diferente essa situação de luto né? Eu, inicialmente, não consegui me conectar emocionalmente com a história, já que sei que deve ser horrível ser viúva tão cedo e ter que se casar com outra pessoa depois. Mas desde o começo tive um apreço incrível pelo Michael Stirling, um devasso incurável mas muito honesto e apaixonante. Ele é certamente um dos meus personagens favoritos da série e não pisou na bola como os outros. Acho que as ações de Michael, as boas e ruins, condizem totalmente com a felicidade de Francesca, que vinha em primeiro lugar.

 O romance demora a acontecer por motivos óbvios é essa demora só fez meu apreço pelo livro aumentar. O luto de Francesca teve o tempo necessário e o ex marido falecido, John Stirling, sempre estava em seus pensamentos, pois ela nunca deixaria de amá-lo. O livro em si tem uma carga beeeem diferente de todos os outros livros anteriores dos Bridgertons. Francesca foi uma personagem que mal foi falada durante os outros livros e achei isso ridículo, já que ela é atrás de Daphne, uma mulher que tem muito o que ser explorado. Até o romance em si não é calmo e fofo, e sim carnal. Em alguns momentos me senti lendo Cinquenta Tons de Cinza. E, levando em consideração a época em que se passa, é bem ousado narrar dessa forma. Michael faz Francesca ter coragem de assumir suas vontade e gostei demais de tudo isso. As cenas de sexo são realmente sensuais. Não que as cenas de sexo de Julia Quinn sejam leves, mas em O Conde Enfeitiçado, a própria Francesca se pergunta a certo ponto se ela própria não tinha espírito devasso por gostar de se sentir daquela forma com Michael. 

"Tentara apelar para sua mente, para o seu senso inato do que era prático e sábio, e isso não estava funcionando. E não podia se concentrar em emoções, porque sabia que elas eram só de sua parte. Então teria de  apelar para  a paixão. Ele a desejava - ah, Deus, sim."

  Resumindo, achei esse livro muito importante já que além de tratar do luto e da liberdade (sexual também), a própria Francesca passou anos tomando conta dos afazeres do ex marido, o Conde, e isso me chocou muito, pois sabemos que naquela época era impossível uma mulher fazer coisas assim. Outro ponto muito legal foi o foco de Julia em certas doenças que eram populares naquela época, a doença que matou John e também outra que não posso dar spoilers sobre. Ela conta no fim, na nota da autora, que quis ser o mais fiel possível quanto ao mínimo de informações sobre a medicina que as pessoas tinham lá em 1800 e bolinhas. Fico cada vez mais louca pelos romances de época por causa de todos esses detalhes!

*Classificação baseada no meu senso de obscenidades 

20 comentários

  1. Olá Clarissa!
    Ahh amor a Julia Quinn e os Bridgertons :)
    Acho que é minha família preferida dos romances de época. A cada livro somos levados a tantas emoções que não tem como não gostar. Eu gostei bastante de conhecer mais Francesca, acho que foi um livro mais adulto que os demais justamente pela carga emocional e a relação dela com Michael.
    Parabéns pela resenha, e continue lendo a série que só melhora :)
    Beijos!

    Books & Impressions

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmm, muito amor!
      Foi bastante maduro sim, gostei demais de Julia ter retratado isso e achei super importante também <3

      Beijoss

      Excluir
  2. Oi, Clarissa
    Esse foi um dos poucos livros que não curti da Julia.
    Acho que demorei tempo demais para lê-lo, além de que Francesca nunca me chamou tanta atenção nas outras tramas, eu diria que no mínimo ela seria sem graça. Ainda assim quero reler a série!
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Não achei lá essas coisas toooodas, mas achei melhor que outros da série!
      Achei que ela foi mal falada em toda série, isso sim hahaha

      Beijos!

      Excluir
  3. Oi, Clarissa! Tudo bom?
    Sou marinheira de primeira viagem nesse mundo dos romances de época, mas já comecei a me educar. Tô lendo um da Judith McNaught e tô ADORANDO. Vou ler essa série da Julia Quinn depois; só ouvi elogios à narrativa da autora, então tô entusiasmada.
    Adorei a resenha!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaaa, já ouvi falar super dessa autora e to com um livro dela na minha estante pra ler! Mas dê uma chance a Julia também, não tem como se arrepender!

      Beijos

      Excluir
  4. Oie, tudo bem?!

    Eu sou louca para iniciar esse série, preciso fazer isso logo pois já tenho o primeiro livro. A respeito de O conde enfeitiçado, posso dizer que achei a temática da obra bem interessante; O luto, as necessidades carnais, a falta de carinho... Enfim, não posso falar como são esses sentimentos porque nunca passei por isso (e espero nunca passar), mas eu acho que a Francesca estava a frente do seu tempo em se permitir ser feliz após a morte do marido.

    Beijão
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa mesmooo. Sim sim, achei isso muito bem colocado no livro e admiro demais Francesca por essas e outras coisas que ela faz e pensa no livro!

      Beijoss

      Excluir
  5. Eu comecei a ler ontem O Duque e Eu e já tô completamente apaixonada por essa família, louca pra ler logo todos rsrs amei sua resenha!

    https://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei bem assim quando comecei hahaha espero que goste dos outros assim como eu <3

      Beijoss

      Excluir
  6. Oi Clarissa, tudo bem? Eu acho esse livro o que mais foge da curva da série, mas por isso mesmo um dos mais interessantes! E adoro o Michael <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim simm, ele foge muito da temática dos outros e o Michael é um amorzinho né? <3

      Excluir
  7. Olá,
    Menina, eu ainda não sai do primeiro, por falta de vergonha na cara mesmo haha.
    Eu sempre interrompo a leitura pra pegar outro livro. E nem é que esteja chato, porque esses livros dão super pra ler um par de páginas num dia, eu que sou doida mesmo.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHHAHA poxa Nana, Julia Quinn tão maravilhosa não merece abandonos hahha tenta voltar a leitura!

      Beijos

      Excluir
  8. Não é um gênero que estou acostumada a ler, mas sei que muitas pessoas gostam.
    Mas gosto quando obras tratam de assuntos fortes e tenho certeza que esse me agradaria por isso.

    Tenha uma ótima quarta-feira.

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro bem importante nesse quesito mesmo, vale a pena dar uma chance!

      Beijão!

      Excluir
  9. Gostei muito da resenha, gosto muito de histórias que se passam no passado.
    Beijos
    www.infinitafeminice.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então acho que você gostaria muito dessa série!

      Excluir
  10. Oi, Clarissa!
    Eu fiquei com medo de não curtir o livro da Francesca por quase não ver a personagem, mas gostei bastante. Depois do Colin, Michael é o meu macho preferido dessa série.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi errado demais não falar muito da Francesca nos outros livros :(
      hahahhaha Colin foi maravilhoso demaaais mesmo <3

      Beijoss

      Excluir

❤ Proibido usar palavras de baixo calão
❤ Não há moderação de comentários
❤ Deixe o link do seu blog para que eu também possa visitá-lo e segui-lo no Google Friends Connect!

por aqui...

algumas parcerias e informações