RESENHA: Desaparecida - Catherine McKenzie

28 março 2018
Desaparecida
Catherine McKenzie
Editora: Leya
Ano: 2014
Páginas: 318
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Quem nunca sonhou em recomeçar a própria vida do zero? A jovem advogada Emma Tupper se vê diante dessa oportunidade quando volta para casa, após passar seis meses desaparecida na África. Surpresa, percebe que todos acreditam que ela estava... morta. Emma descobre que sua antiga vida foi apagada. O apartamento onde vivia acaba de ser alugado para um novo inquilino, o misterioso fotógrafo Dominic. No escritório de advocacia, no qual construía uma carreira brilhante com chances de concorrer ao cargo de sócia, sua rival Sophie se apossou não só de seus clientes e de sua sala, mas também de seu namorado, Craig. Enquanto tenta resolver o caos no qual seu mundo se transformou, Emma se questiona: ela era feliz antes de sua viagem à África? Tinha valido a pena se sacrificar tanto em nome do trabalho? Amava Craig de verdade? Queria mesmo ter aquela vida de volta? Romântico e espirituoso, Desaparecida revela a envolvente trama de uma mulher à procura de si mesma.
 

     Sabe quando o livro tem a sinopse perfeita e você já consegue imaginar que vai ter um enredo bem viciante e completo? Bem, isso aconteceu nesse livro, mas a parte ruim é que só a sinopse e a ideia do livro são boas. Li capítulos inteiros bem entediada com a quantidade desnecessária de eventos que a autora jogava totalmente sem necessidades. Sinceramente, nem sei se valeu a pena a tentativa. 

     Em Desaparecida, Emma sofre a perda de sua mãe e planeja realizar seu último desejo de quando ela estava viva: visitar a África. Nessa viagem, que ela supostamente descobriria o porquê de ter ido para lá, ela acaba ficando presa por meses sem acesso a internet nem telefone. Quando Emma finalmente consegue voltar para casa, percebe que tinham a dado como morta e desaparecida e ela precisa recuperar sua vida antiga ou apenas construir uma nova. 

"- Onde foi parar aquela Emma que fez tudo isso?
- Eu acho que a perdi na África."

     "Se você tivesse a chance de recomeçar, o que você faria?". Essa frase está presente na capa do livro, que eu honestamente achei linda demais. O grande problema é a ilusão presente nela e na sinopse do livro. Emma é uma das personagens mais indecisas que eu já conheci nessa vida. Quando ela chega da África, esperneia demais porque tudo mudou. Ela queria que não mudasse? E então ela passa quase metade do livro na fossa porque as pessoas desistiram dela e, inclusive, o namorado, que estava saindo casualmente com sua inimiga mortal da empresa de advocacia em que trabalham. 

     Como eu disse, a história tinha tudo tudo pra ser bem construída. A ideia em si é ótima. Imaginem, uma moça que faz uma viagem de descobertas sobre o passado e quando volta, precisa recomeçar sua vida, pois ela tinha se tornado uma foto no mural de desaparecidos na polícia. Mas aí a autora Catherine McKenzie mostra a África em flashbacks raríssimos, sem nenhum vínculo emocional com Emma, constrói uma protagonista que, ao contrário da frase da capa, não quer recomeçar e insiste no passado e o que eu achei também ruim foi a insistência em um mistério completamente nada a ver com Emma. 

"Os chamados de Dominic me acompanham até o final do corredor, mas não consigo parar. Preciso sair, ir para longe deste lugar onde tudo parece como seis meses antes, onde tudo não passa de uma versão showroom de minha vida."

    Um mistério sobre a ida de Emma à África? Não! Um roubo de um quadro que Emma, que é advogada, tem que solucionar. Tem como ficar mais confuso? Tem sim. Catherine fez questão de colocar um romance BEM previsível na vida de Emma. O mocinho, Dominic, me encantou muito e foi o motivo de eu ter sustentado a leitura por um tempo. Ele era o único que chamava atenção na história. Pelo menos até começar a briguinha de cão e gato que os autores acham que todo romance precisa ter.

    Dou três estrelas pela escrita, pela capa e pela ideia que realmente foi bem massa, mas uma pena que não foi desenvolvida. O mistério da mãe de Emma ficou em aberto e da metade pro fim magicamente as coisas começaram a dar certo na vida da protagonista. Foi um final legal? Foi sim. Um livro legal? Dá pra passar o tempo, mas não espere nada super bem encaixado.

16 comentários

  1. Oi, Clarissa!
    Houve uma época que eu queria ler esse livro, mas acabei desistindo.
    Sobre o romance, eu até curto uma briguinha, mas tem vezes que estressa quando é demais.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem sem graça a briguinha deles viu, achei que foi bem forçado!

      Excluir
  2. Parece interessante e brochante na mesma medida.

    clebereldridge.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Clarissa!
    Que pena que a ideia não cumpriu com a expectativa, né? Dá sempre raiva quando isso acontece e não tenho interesse de ler depois do que você apontou aqui. Acho que eu perderia a paciência facilmente
    Beijos,
    http://ofantasmaliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sim, fiquei bem chateada porque minhas expectativas estavam bem altas :(

      Excluir
  4. Nossa, uma pena. Eu odeio livro cheio de eventos desnecessários.
    Beijos
    www.infinitafeminice.com.br

    ResponderExcluir
  5. Hey,
    Te falar que a primeira vez que vi esse livro, realmente julguei pela capa, achando que fosse ser chatinho. E pelo visto...
    Uma pena que nem o mistério se salva. Mas, se a escrita da autora é boa, talvez vale a pena conhecer.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E pela capa eu pensei justamente que ia ser ótimo! Sim sim, gostei da escrita da autora pelo menos!

      Excluir
  6. que pena que a história não te chamou a atenção xará :(
    a premissa realmente é boa. o negócio é como a autora estrutura o enredo de tudo isso né?


    :)


    beeijão
    https://bookelandia.blogspot.com.br/
    https://floreiacarol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Clarissa,
    Nossa... Que pena! Porque parece uma obra tão delicada, tão linda...
    Fiquei meio decepcionada, talvez nem me arrisque a ler :(
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece mesmo! Essa capa é tão confortável de olhar que achei que combinaria com a narrativa...

      Excluir
  8. Oi Clarissa!
    Ainda não conhecia o livro, achei a capa linda! Pena que a história foi morna, não dá muita vontade de ler.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, a capa é linda e a história meio morna infelizmente!

      Excluir

❤ Proibido usar palavras de baixo calão
❤ Não há moderação de comentários
❤ Deixe o link do seu blog para que eu também possa visitá-lo e segui-lo no Google Friends Connect!

por aqui...

algumas parcerias e informações