RESENHA: Casos de Família - Ilana Casoy

05 março 2018
Casos de Família
Ilana Casoy
Editora: DarkSide Books
Ano: 2016
Páginas: 560
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: A pedido da editora, Ilana Casoy mergulhou em suas anotações particulares que está de volta com mais uma luxuosa reedição de suas obras, incluindo os inéditos fac-símiles de seus cadernos secretos. Primeira autora nacional da DarkSide®, Ilana traz para seus leitores o mistério desvendado de comentários originais dela mesma no desenrolar dos acontecimentos e descobertas. Além de acompanhar passo a passo o rumo das investigações e julgamento dos assassinos que romperam a linha da lei e do sagrado, os sentimentos e dúvidas da autora ficam agora expostos ao público. Em “Arquivos Richthofen” o leitor vai acompanhar o comportamento dos três assassinos — as contradições e os erros decisivos; a distância de Suzane ao relatar os fatos, o descontrole de seu namorado Daniel na reprodução simulada do crime, os depoimentos e técnicas de investigação da polícia, dos médicos legistas, peritos e especialistas, que não deixaram outra alternativa aos culpados que confessar os assassinatos brutais. A grande novidade fica por conta da transcrição inédita do emblemático debate entre acusação e defesa, com o objetivo de oferecer os detalhes do julgamento nunca publicados. Em “Arquivos Nardoni” o mergulho é em um dos casos criminais mais polêmicos já ocorridos no Brasil, que contou com um qualificado trabalho da polícia técnico-científica — única “testemunha” do crime. Ilana reconstrói os cinco dias do julgamento de Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá, pai e madrasta de Isabella de Oliveira Nardoni, condenados pelo assassinato dela. A autora foi colaboradora do Ministério Público, que, com a ausência da confissão dos réus, trabalhou com provas periciais irrefutáveis para confrontar a versão do casal no tribunal do júri.
 

     Segura o coração que essa resenha foi muito esperada por mim e por bastante gente no Instagram. Pra quem ainda não sabe, eu sou a louca dos thrillers e investigações criminais, então quando soube da existência desse livro, coloquei na minha lista de desejados do Skoob e esperei eternamente uma promoção e ela finalmente chegou! Passo horas vendo reportagens de crimes e tragédias do Fantástico no Youtube e o caso da Suzane Richthofen já me interessava há muitos anos, motivo que só aumentou meu desejo em ter esse livro maravilhoso!

"Em algum momento, esse casal decidiu, esse casal ali [apontando para Suzane e Daniel], que agora está distante, mas está distante agora, decidiu que precisava fazer alguma coisa. Que precisava dar um passo a mais. E qual era o passo a mais? Eliminar o casal Richthofen, eliminar Manfred e Marísia, esse é um segredo que não se compartilha, isso é algo que não se fala, mas como ninguém percebeu?"


    Em Casos de Família, Ilana Casoy conta em detalhes os dois crimes que chocaram o Brasil. Na primeira parte, o assassinato de Manfred e Marísia Von Richthofen, pelos irmãos Cravinhos e arquitetado pela filha do casal Suzane Von Richthofen. Nesse caso, Ilana descreve quase como uma história com um final trágico, um romance em que os pais eram os vilões, segundo os dois amantes que queriam ficar juntos. É assim arquitetado o plano de assassinato dos pais da herdeira Suzane, que foram mortos de forma fria e calculista e tudo foi feito para que parecesse um assalto. Na segunda parte do livro, Ilana assiste o julgamento de outro crime chocante: o assassinato de Isabella Nardoni, de 5 anos de idade, pelo pai Alexandre Nardoni e sua madrasta Anna Carolina Jatobá. O casal já tratava Isabella mal e em uma briga surtaram, Jatobá asfixiou Isabella e a jogou do andar do prédio, o que também era pra parecer um assalto. É nesse livro que analisamos em detalhes a frieza para cometer tais atos e o quanto o ser humano é capaz de fazer fora de si. 


   Comecei com muita fé que iria conseguir ler o livro inteiro sem interrupções. Eu já havia assistido o vídeo da Bel sobre esse livro e já sabia que ela tinha dito que pulou o crime da Suzane, pois tinha achado pesado demais. E é verdade. O livro começa com Ilana narrando todo o crime, como se fosse uma narradora observando tudo, a história foi resultado de inúmeros depoimentos colhidos, que são detalhados também no decorrer do livro. Não consegui cumprir o que queria e acabei parando logo no começo do livro. A autora descreveu mesmo como o crime aconteceu e eu tive ânsias de vômito ao ler as descrições dos corpos, feita pelo IML. 

  Como Bel disse, bem pesado mesmo, mas me envolvi tanto na história que já estava tentando eu mesma desvendar o caso, mesmo já sabendo os culpados e como tudo aconteceu. Na segunda parte do livro, já não falo por si própria. O assassinato de Isabella Nardoni é todo narrado dentro do julgamento dos culpados e extremamente carregada de jargões de Direito, o que deixou a leitura bem mais cansativa para uma leiga como eu, mas achei mais pesado do que o da Suzane, já que era um infanticídio que foi detalhado e o depoimento da mãe de Isabella me fez chorar de soluçar. Não dá pra ler isso sem imaginar como Isabella teria sido uma menina maravilhosa se não tivesse sofrido nas mãos do pai e da madrasta, que era movida por ciúmes. 



"Uma menina de quase 6 anos, cuja fotografia estava estampada em todas as reportagens e todos os jornais brasileiros, Isabella de Oliveira Nardoni. Foi jogada pela janela do apartamento de seu pai, Alexandre Alves Nardoni, acusado de defenestrá-la depois de a madrasta, Anna Carolina Trotta Peixoto Jatobá, a esganar em 29 de março de 2008."

  Consegui terminar o livro, mas extremamente com raiva de ambos os autores dos crimes e mais ainda de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, que ao contrário de Suzane Richthofen e os irmãos Cravinhos (que acabaram confessando e contribuindo para a reprodução simulada do crime), negaram o assassinato desde o começo.



  Com certeza esse livro está entre os meus favoritos. Ah, mas sério que um livro com tragédias é um favorito meu? Eu sei, também acho estranho. Mas é pela investigação maravilhosa e também pelo lado psicológico que a gente consegue perceber. Bizarro ler o livro e imaginar que alguém realmente teve coragem de fazer algo com outro ser humano e com a própria família!

"Ana Carolina passa a contar o grande sonho de sua filha: aprender a ler e a escrever. Chora ao relembrar que a menina estava sendo alfabetizada e que já sabia todas as letras (...)."

P.S: Só pra registro aqui, Suzane Von Richthofen e o namorado Daniel Cravinhos pegaram 39 anos e 6 meses de cadeia, o irmão de Daniel, Cristian Cravinhos, pegou 18 anos e 6 meses. Alexandre Nardoni pegou 31 anos, 1 mês e 10 dias e a esposa Anna Carolina Jatobá, 26 anos e 8 meses de cadeia.


14 comentários

  1. Tenho um ebook dessa autora sobre Serial Killers, mas ainda não li. Mas acredito que irei gostar, também gosto bastante desse tema.
    Esse livro de Casos de Família eu ainda não conhecia, mas irei procurar =D

    Beijão
    Toca da Lebre
    Universo DC 52

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também quero muuuuito ler os de serial killer e espero gostar tanto quanto gostei desse!

      Excluir
  2. Amei a resenha, parece ser um livro muito bom :D

    https://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Venk e me dá um abraço virtual amiga, por que eu também sou a louca dos thrillers e investigações policiais, kk. Acho que eu até disse isso num outro comentário aqui no blog.
    É realmente muito triste o que aconteceu nos dois casos citados no livro, mas com certeza deve ser uma leitura envolta em investigação e revelações, com certeza eu leria. Amei sua resenha.
    Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor gênerooooo! Sim sim, apesar da tristeza, é chocante e ao mesmo tempo incrível acompanhar as investigações!!

      Beijoss

      Excluir
  4. Oi Clarissa!! Eu li muitas críticas positivas do livro, mas não tive coragem de ler. É muito difícil digerir os detalhes e não ando num bom momento para isso, mas fico feliz que vc tenha conseguido ler e ainda mais por ter gostado!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sim, você tem que ta super preparado pra ler porque é bem pesado!!

      Beijoss

      Excluir
  5. Oi Clarissa! Eu vi você comentando sobre o livro no Instagram e quando vi que já tinha feito sua resenha, precisei vir comentar. QUE LIVRO É ESSE? Eu nunca li nada parecido, mas gostaria de lê-lo mesmo assim. Beijão!

    www.livroapaixonado.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Clarissa!
    Eu adoro livros desse gênero e tenho um da Ilana Casoy que adoro!
    Eu estava na expectativa desse lançamento, mas ainda não tive a oportunidade de comprar.
    Espero que eu breve eu possa conferir os detalhes desses casos tão frios e cruéis.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ilana Casoy maravilhosa sim hahah. Espero que você consiga ler porque tá bem show mesmo!!

      Beijos!!

      Excluir
  7. Vi no Instagram e estava louca pra ler a resenha. Eu fico chocada cada vez que ouço falar desses dois crimes e achei muito interessante que foram reunidos em um livro. Fiquei bem curiosa! Mas não sei se tenho psicológico pra ler o livro mesmo, adoreii a resenha e se tiver a oportunidade, acho que vou acabar lendo sim :D

    Beijinhos
    tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. olá Clarissa!!!
    Primeira vez aqui no seu blog e já super me identifiquei! Adoro thrillers assim e sua resenha me deixou ainda com mais vontade de ler esse livro da Ilana!
    Estou seguindo, beijinho
    EVENTUAL OBRA DE FICÇÃO

    ResponderExcluir

❤ Proibido usar palavras de baixo calão
❤ Não há moderação de comentários
❤ Deixe o link do seu blog para que eu também possa visitá-lo e segui-lo no Google Friends Connect!

por aqui...

algumas parcerias e informações