A jornada em busca de um amor exato (Os números do amor, Helen Hoang)

10 março 2019
   Eu adoro um romance, isso todo mundo já sabe, mas aqueles romances que são clichês e parecem fugir do clichê clichê chamam ainda mais minha atenção, sabe? Os números do amor já me conquistou na sinopse e estou até agora tentando decidir se gostei disso ou não.



Os números do amor
Helen Hoang
Editora: Paralela
Ano: 2018
Páginas: 208
Adicione no Skoob - Compre aqui: Saraiva  Amazon  Kindle
Sinopse: Um romance que prova que o amor muitas vezes supera a lógica. Já passou da hora de Stella se casar e constituir família — pelo menos é isso que sua mãe acha. Mas se relacionar com o sexo oposto não é nada fácil para ela: talentosa e bem-sucedida, a econometrista é portadora de Asperger, um transtorno do espectro autista caracterizado por dificuldades nas relações sociais. Se para ela a análise de dados é uma tarefa simples, lidar com os embaraços que uma interação cara a cara podem trazer parece uma missão impossível. Diante desse impasse, Stella bola um plano bem inusitado: contratar um acompanhante para ensiná-la a ser uma boa namorada. Enfrentando uma pilha cada vez maior de contas, Michael Phan usa seu charme e sua aparência para conseguir um dinheiro extra. O acompanhante de luxo tem uma regra que segue à risca: nada de clientes reincidentes. Mas ele se rende à tentação de quebrá-la quando Stella entra em sua vida com uma proposta nada convencional. Quanto mais tempo passam juntos, mais Michael se encanta com a mente brilhante de Stella. E ela, pela primeira vez, vai se sentir impelida a sair de sua zona de conforto para descobrir a equação do amor.

  Stella é uma econometrista muito centrada nos seus objetivos e tem sucesso em todas as coisas que deseja obter. Sua família vive a pressionando para se deixar gostar de alguém, casar e ter filhos já que todas as outras áreas de sua vida já parecem estar indo muito bem. O único empecilho é o fato de Stella ter Síndrome de Asperger e já ter quebrado muito a cara no campo amoroso. Cansada disso, resolve aprender a ter encontros, contratando um acompanhante para ensiná-la tudo que precisa saber. 

"Nem a ciência mais exata é capaz de prever por quem vamos nos apaixonar"

   Creio que esse livro traz muitas temáticas a serem pensadas como a Síndrome de Asperger - a autora contou sua própria experiência com o transtorno - e a inversão de papéis. Como em A Garota do Calendário, a profissão de acompanhantes é bem colocada no livro para mostrar um dramazinho, só que neste caso a Helen resolve trocar os papéis e o Michael Phan é nosso acompanhante, e não uma mulher sendo extremamente sexualizada. E aliás, a mulher neste livro é a bem sucedida e extremamente inteligente. 

  Mas isso não quer dizer que a autora não tenha atirado pra lados meio malucos. A personagem principal é bem insegura e em boa parte do livro apenas fiquei chateada por ser mais um daqueles eróticos sabe, um bom clichê vai além disso. Michael tem uma regra de não sair com a mesma mulher duas vezes e quando digo "sair" é transar mesmo, já que, ao contrário da Mia Saunders em A Garota do Calendário, o Michael realmente trabalha com prostituição. 

"Stella olhou para seu reflexo turvo. Não reconheceu a garota de bochechas vermelhas e descabelada que viu. Não conseguia acreditar que tinha beijado um homem e gostado. Será que seria capaz de lidar com o que viria a seguir também?"

   É aí que o livro desanda quando a Stella resolve aprender além do que pretendia antes com o Michael, que guarda muitos segredos obscuros. Apesar de todo o clichê - que dessa vez não me agradou - gostei da forma que a autora inverteu os papeis, fez a protagonista menos trouxa e também trouxe a temática de Síndrome de Asperger, nem que seja de forma bem sutil. Pra quem curte romances eróticos sem aquela pegada extremamente sexual, essa é uma escolha certíssima!

3 comentários

  1. Oi Clarissa, que pena que vc não curtiu o clichê, eu ainda não li, mas a premissa super me agrada!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi, gostei muito da sua resenha. Gosto do gênero do livro, mas acho que terei a mesma opinião que você, mas quem sabe eu leia mais pra frente ^-^
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  3. Olha só... não parece ser um romance com uma pegada mais erótica pela sinopse, que surpres!
    A questão da Sindrome de Asperger eu achei bem interessante, e pela resenha o livro me lembrou muito o "O Projeto Rosie", não sei se já leu. Nesse, o personagem principal também tem Asperger, e começa a se relacionar com uma pessoa, meio que como uma pesquisa, e é bem interessante...

    Bjus
    Início de Conversa

    ResponderExcluir

❤ Proibido usar palavras de baixo calão
❤ Não há moderação de comentários
❤ Deixe o link do seu blog para que eu também possa visitá-lo e segui-lo no Google Friends Connect!

por aqui...

algumas parcerias e informações