Clarissa Assis

20 primaveras, leonina e persistente. Estuda Comunicação Social, é apaixonada por livros, música, séries e culturas. Não gostava de chá, mas agora seu passatempo favorito é ler um bom livro tomando uma xícara de chá fumegante e meias fofinhas nos pés.

@proximaprimavera

"Sobreviver. Vencer." (A Prisão do Rei #3, Victoria Aveyard)

    Depois de sair do limbo que Espada de Vidro me deixou por algum tempo, aquele final me deixou tão curiosa com o próximo livro que acabei devorando o terceiro volume mais rápido que pensei, consequência das férias também, óbvio!
A Prisão do Rei
Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Ano: 2017
Páginas: 552
Adicione no Skoob - Compre aqui: Saraiva  Amazon  Kindle
Sinopse: Mare Barrow foi capturada e passa os dias presa no palácio, impotente sem seu poder, atormentada por seus erros. Ela está à mercê do garoto por quem um dia se apaixonou, um jovem dissimulado que a enganou e traiu. Agora rei, Maven continua com os planos de sua mãe, fazendo de tudo para manter o controle de Norta — e de sua prisioneira. Enquanto Mare tenta aguentar o peso sufocante das Pedras Silenciosas, o resto da Guarda Escarlate se organiza, treinando e expandindo. Com a rebelião cada vez mais forte, eles param de agir sob as sombras e se preparam para a guerra. Entre eles está Cal, um prateado em meio aos vermelhos. Incapaz de decidir a que lado dedicar sua lealdade, o príncipe exilado só tem uma certeza: ele não vai descansar enquanto não trouxer Mare de volta.
 

COMO NÃO ESCREVO RESENHAS COM SPOILERS, ESSA VAI SER APENAS UM RELATO DO QUE GOSTEI OU NÃO DESSE VOLUME, SEM NARRAR ACONTECIMENTOS!

  Pra começo de conversa, terminei Espada de Vidro satisfeita e vingada por ter quebrado a cara com alguns personagens sonsos no meio do livro. O final foi total inesperado pra muita gente e pra mim foi bem um TOMA ESSA, por mais que isso signifique que eu tenha ficado tensa em relação a o que aconteceria em A Prisão do Rei. 

   Nesse terceiro livro, vi muito mais de A Rainha Vermelha, com disputas, ação e muito pensamento além do egocentrismo do livro anterior. Curti bem mais o amadurecimento dos personagens, mas principalmente da Mare, a protagonista. Ela se tornou mais humana, mais a Mare do primeiro livro só que madura por causa de mil acontecimentos. Acho que ela conseguiu se superar no meu ranking e talvez esteja se tornando minha personagem favorita de fantasias. 

"É engraçado, mas antes eu achava que meu maior medo era ficar sozinha. Agora nunca fico só e nunca estive tão aterrorizada."

   Porém, contudo, no entanto... claro que Victoria Aveyard planta umas discórdias durante o livro e o final desse me deixou roendo as unhas bem como no primeiro livro. Olha, essa autora gosta de fazer a gente se roer mesmo!

  Fiquei bem alterada quando acabei A Prisão do Rei? Certamente, mas agora acredito quando me dizem que Tempestade de Guerra, o próximo e último livro, é o melhor. Tem algumas pontas soltas que precisam ser conectadas e eu mal posso esperar pra conferir. A cada livro Victoria se supera com a escrita e o universo novo dessa série!

"Dividir e conquistar, srta. Barrow. É a única forma de ganhar."

Comentários

  1. Gostei parece legal fico preocupada em ler resenhas mas no seu caso não tem spoiler valei

    ResponderExcluir

Postar um comentário

❤ Proibido usar palavras de baixo calão
❤ Não há moderação de comentários
❤ Deixe o link do seu blog para que eu também possa visitá-lo e segui-lo no Google Friends Connect!