RESENHA: Orgulho e Preconceito - Jane Austen

14 março 2018
Orgulho e Preconceito (Razão e Sensibilidade & Persuasão)
Jane Austen
Editora: Martin Claret
Ano: 1813 (edição de 2015)
Páginas: 631
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.

"É verdade universalmente conhecida que um homem solteiro e muito rico precisa de uma esposa."

     Devo dizer que finalmente estou postando a resenha desse clássico, que todo mundo leu menos eu. Tá bom, é exagero, mas quase todos os blogs literários que eu vejo já resenharam Orgulho e Preconceito e eu sequer conhecia a escrita e história da Jane Austen, rainha dos romances. E foi assim que comprei essa edição maravilhosa da Martin Claret, que conta com Orgulho e Preconceito, Razão e Sensibilidade e Persuasão, na Bienal de Pernambuco do ano passado. Paguei um preço bem carinho levando em consideração que agora ele está bem mais barato na internet, mas valeu a pena sim!

"O seu amigo, Sr. Darcy, logo chamou a atenção do salão pela figura elegante e alta, as belas feições, o porte nobre e a notícia, que passou a circular cinco minutos depois da chegada, que dispunha de uma renda de dez mil libras por ano. (...) até que seus modos causaram certo descontentamento, que virou a maré da sua popularidade; pois descobriram todos que ele era orgulhoso, se achava superior aos presentes, e que não podiam agradar-lhe."

    Elizabeth Bennet é a mais excluída entre todas as suas irmãs e vê sua vida mudar quando o Sr. Bingley, sua irmã, seu cunhado e seu melhor amigo, Mr. Darcy, se mudam para Longbourn, atraindo a atenção da família Bennet. É de extrema importância que o mais adequado dos dois solteiros disponíveis, fosse apresentado a mais meiga das meninas, Jane Bennet. Em um baile, Jane se encanta pelo Sr. Bingley, enquanto a nossa protagonista, Lizzie Bennet, não aceita a atitude rude Sr. Darcy, que era quieto e completamente desaforado com ela. Em um certo triângulo amoroso, Lizzie Bennet se dá conta que nem sempre os homens "adequados" são os melhores de coração e aprende uma lição incrível sobre o orgulho e preconceito. 

    Confesso que já assisti ao filme Orgulho e Preconceito, estrelado pela Keira Knightley, e gostei bastante, mas nada chega a ponto de ser comparado ao livro, que sempre é bem mais completo, o  filme é bem fiel ao livro, mas não chega a ser perfeito. Jane Austen consegue capturar a essência de cada um dos personagens e mostrar, em pleno século 19, conceitos quase feministas, que formaram a personalidade forte de Elizabeth Bennet.


"Caminhar três ou quatro milhas ou quantas forem, a pé na lama, e sozinha, completamente sozinha! Que será que ela quis com isso? Acho que isso revela um tipo de independência e presunção, uma provincianíssima indiferença ao decoro."

   Lizzie é sim uma das personagens mais cômicas que conheci. Ela consegue manter um diálogo bem inusitado com o Sr. Darcy sempre que o encontra, o desafiando. Temos que ler Orgulho e Preconceito nos colocando na época em que foi escrito. Imaginei o quanto foi estranho para as moças da época lerem um romance em que a protagonista questionava a sociedade, as uniões afetivas e as responsabilidades em família. Sr. Darcy, por outro lado, além de ser o típico mocinho de romances passados naquele século, conseguiu também ser totalmente diferente, quando me fez o odiar e me apaixonar ao mesmo tempo. Alguém me explica isso? Num segundo eu pensava o quanto o Sr. Darcy era chato e convencido, no outro eu já admirava a coragem dele em expor seus erros e querer consertá-los, sabe? Acho que Darcy é o exemplo de que se pode cometer alguns erros e ser um pouco rude, mas o erro mais grave é não reconhecer e tentar reparar o erro. 


    O livro em si é bem longo, mas não é pra tanto, Jane Austen gosta de estender diálogos, colocar outras famílias no meio da história, envolver outros personagens com o romance de Lizzie e Darcy, que não foi o único foco em Orgulho e Preconceito. Contra as minhas expectativas, Jane Austen conseguiu fazer com que o romance fosse não só dos protagonistas, mas também das irmãs de Elizabeth. Mas esse romance não é o carnal não viu? Não espere ler sobre beijos, abraços, etc em um romance de Jane Austen escrito em 1813, quando a própria lançou Orgulho e Preconceito e não pôde ser creditada pela obra na época! Sobre esse livro só devo dizer que um clássico é um clássico, né? Já quero ler mais obras da Jane e conhecer mais sobre aquela época.

"As pessoas mudam tanto, que sempre há algo novo a ser observado."

23 comentários

  1. Não sou muito fã de romances desse tipo e nem dos livros de Jane Austen, mas orgulho e preconceito me parece ser o melhor dos dois casos (romances e obras da Austen). Quando assisti o filme pela primeira vez, consegui gostar da história e dos personagens, a história não é apenas romance, também tem situações cômicas até. Sobre o livro, ainda não li inteiro, mas pretendo terminar =D
    Ótima postagem! Parabéns
    Beijinhos <3

    Toca da Lebre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso! O livro também é bem assim, quase não tem romance na verdade e até estranhei isso quando assisti o filme hahah

      Excluir
  2. Oi Clarissa! Cada vez mais eu gosto das edições da Martin Claret! A escrita da Austen é riquíssima, sempre com temas pertinentes e personagens muito bem construídos, acho que por isso Sr. Darcy faz sucesso até hoje!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Martin Claret, eu te venero!!
      Isso mesmo, a gente tem que valorizar a Jane Austen porque essa mulher é maravilhosa!

      Beijos

      Excluir
  3. Olá Clarissa!
    Meu livro de cabeceira, sempre que posso releio porque amo demais os personagens!
    As edições da Martin são as melhores, e confesso que tenho mais de um edição na estante hahahaha
    Beijos!

    Books & Impressions

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a gente ama o livro, não tem quem faça a gente não comprar várias edições né? To querendo a nova desse livro hahahha

      Beijos

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Orgulho e Preconceito foi o único livro que li da Jane Austen, mas gostei bastante (apesar de não me identificar com nenhum dos personagens) e quero ler outros livros da autora =D
    Ótima resenha!

    Beijão
    Toca da Lebre
    Universo DC 52

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero continuar lendo vários da autora também, parecem ser muito bons!

      Beijoss

      Excluir
  6. Sempre que venha até aqui me sinto mais falida porque sempre fico com vontade de comprar os livros devido à sua resenha maravilhosa, eu também não li mas já quero haha

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHHAHAHA! Essa sou eu visitando os blogs literários, Monyque! Obrigada pelo carinho <3

      Excluir
  7. Oi, Clarissa!
    Eu ainda não li esse livro, menina hahaha
    Acho linda essa edição que fizeram, mas não sei se leria. Eu já assisti o filme e agora teria muita dificuldade para finalizar a leitura. Prefiro pensar que é parecido com o filme e que me agradaria.
    Mas que bom que você gostou da leitura :)
    Beijinhos,


    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tu precisa ler, Mari!! Eu gostei demais da leitura e o filme é bem fiel, viu? Se você assistiu então pode acreditar que é bem parecido hahaha mas o livro é top mesmo assim

      Beijoss

      Excluir
  8. Que linda essa edição *-* Nesse final de semana eu fui numa feira de livros e quase trouxe Orgulho e Preconceito pra casa, estava apenas R$15. Mas, pensei bem e não comprei, não sou muito chegada a romances, principalmente desses de época, com nomes difíceis de pronunciar e títulos sempre antes dos nomes, Mr., Senhor, Lorde, e afins. Ainda não assisti o filme por que quero ler Orgulho e Preconceito, é um clássico e trata de assuntos muito interessantes de se imaginar no século 18, mas ainda preciso preparar meu psicológico para que a leitura não se torne massante.
    Amei a resenha, como sempre, super bem escrita.
    Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br
    PS. Indiquei o Próxima Primavera num post do blog <3
    http://www.apenasleiteepimenta.com.br/2018/03/4-blogs-literarios-para-acompanhar.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso! É um livro que você tem que sentir aquela vontade pra sentar e ler mesmo, mas é importante demais conhecer esse clássico!

      Obrigada, Leslie!!!!! Você é uma fofa <3

      Beijoss!

      Excluir
  9. Amo, amo, amo. Minha autora querida linda do meu coração!
    Lendo sua resenha, que por sinal amei o modo que você escreveu, fiquei lembrando da primeira vez que li, fiquei encantada, me apaixonei perdidamente ♥
    Como você disse, o livro é essencial, o filme é realmente muito bom, já vi inúmeras vezes, mas a experiência que Jane te dá lendo é sensacional! Ok sou piegas mesmo!

    Achei teu blog e layout super lindo!
    xero
    https://leayasnaya.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jane Austen maravilhosíssima!!!
      Eu também me apaixoneeei pela escrita, pela Lizzie e pelo Mr. Darcy hahaha.
      Exatamente, o filme é fiel, mas nunca vai chegar a ser perto da experiência de ler o livro hahhaha

      Obrigada, Léa!!!

      Beijos <3

      Excluir
  10. Eu acho muito piegas e lindo ao mesmo tempo!


    clebereldridge.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Demaaais! É um clássico que merece ser chamado de clássico haha

      Excluir
  11. Oi, Clarissa!
    O meu exemplar está ali na estante e nunca nem abri. Mas um dia sai essa leitura #fénopai
    Adorei sua resenha e essa edição é muito linda!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também demorei demais pra começar a ler o meu hahha mas vamos na fé que a leitura sai!

      Beijoss

      Excluir

❤ Proibido usar palavras de baixo calão
❤ Não há moderação de comentários
❤ Deixe o link do seu blog para que eu também possa visitá-lo e segui-lo no Google Friends Connect!

por aqui...

algumas parcerias e informações