Clarissa Assis

20 primaveras, leonina e persistente. Estuda Comunicação Social, é apaixonada por livros, música, séries e culturas. Não gostava de chá, mas agora seu passatempo favorito é ler um bom livro tomando uma xícara de chá fumegante e meias fofinhas nos pés.

@proximaprimavera

Amizades, luto e esperanças (Dias de Despedida, Jeff Zentner)

   Definitivamente Dias de despedida foi o livro mais triste de 2018. Triste não só triste de chorar porque aprendi que pior que chorar é ficar tão triste que dói respirar. Foi justamente assim que aconteceu durante minha leitura desse livro e mesmo assim não me arrependo de ter lido.

As polêmicas das Histórias e do Arquivo (A Guardiã de Vazios #2, Victoria Schwab)

   Dando sequência a continuação de A Guardiã de Histórias, Mackenzie me deixou bem dividida nesse livro! Já esperava que esse seria melhor que o primeiro e assim foi!

"Em vez de infância, tenho a guerra." (As Últimas Testemunhas, Svetlana Aleksiévitch)

  Ultimamente venho gostando demais de ler sobre assuntos históricos que marcaram a humanidade. Na verdade, desde que li O Diário de Anne Frank e descobri ser meu livro favorito e tudo mais. Já conhecia a Svetlana, mas nunca tinha tido a oportunidade de ler até agora. Não me arrependi não!

A Rainha da Neve e um cãozinho perdido (Frio Congelante, Sarah Mlynowski)

   Um dos livros mais fofos que já li deve ser falado e ainda por cima não só uma vez por aqui. Frio Congelante é independente, mas faz parte de uma série de livros com os mesmos personagens, que vivem novas aventuras e, mesmo sendo infantojuvenil, reascendeu aquele amorzinho que eu tenho por livros com "moral da história".

Cadê o respeito e a sororidade? (Pós-F, Fernanda Young)

   Aí se vai mais uma leitura que eu esperava uma coisa e na verdade foi completamente diferente. Pra quem não sabe, venho me interessando por políticas sociais já faz uns meses e o feminismo, que parecia algo bem radical pra mim, passou a ser algo que eu totalmente me identifico, então estou lendo mais e mais livros sobre pra aprender bastante. O problema foi eu não saber inicialmente que esse livro na verdade é o contrário de feminista.

Só mais uma pitadinha de... humor? (Malícias & Delícias, Tara Sivec)

Por essa capa acho que ninguém dá nada nesse livro viu. Depois de muita coragem acumulada, fui lá e comprei em um sebo na faculdade e valeu mais a pena do que eu esperava!

Memórias guardadas e revividas (A Guardiã de Histórias #1, Victoria Schwab)

   Já queria ler esse livro há muito tempo e ele sempre me chamava quando eu ligava o Kindle. A história bem fantasia prometia tudo pra mim, até que se tornou só mais um livro que criei expectativas e me decepcionei!

Todas as cores das melodias (Arte & Alma, Brittainy C. Cherry)

   Brittainy C. Cherry é uma autora que eu gosto demais desde que me indicaram O Ar que Ele Respira e eu me apaixonei. A escrita dela me lembra total a da Colleen Hoover, só que sem todo o drama e assuntos sérios demais. Quando vi que a Galera estava lançando o novo livro dela, fui no céu e voltei ansiosa por conhecer Aria!

Relógios, magia e arrepios! (O mistério do relógio na parede, John Bellairs)

   Qual livro seria uma mistura de Harry Potter e Desventuras em Série? Definitivamente este. Nem é questão de ser parecido com algum desses dois, mas justamente por ter alguns elementos das duas séries que fazem a fantasia ser ainda mais divertida e viciante!

O fim da jornada de Mia Saunders (A Garota do Calendário #12, Audrey Carlan)

   Finalmente cheguei ao final dessa série quase interminável. A Garota do Calendário esteve comigo nos últimos meses e nunca achei que chegaria ao fim dela, por tanto ranço da Mia nos últimos livros. Resolvi ter coragem de ler esse último. Tinha lido 11, certo? Mais um não ia me matar e não me arrependi de ter terminado.

"Todo mundo está tão melhor que eu" (Diário de uma ansiosa ou como parei de me sabotar, Beth Evans)

   Pra quem tem ansiedade, é normal sentir como se ninguém te entendesse ou desse importância ao que você sente. Quando vi sobre esse livro, fiquei logo interessada por ser escrito por quem passa por isso de uma forma leve e com autoajuda.

Um triângulo amoroso de tensão e mistérios (Por trás de seus olhos, Sarah Pinborough)

   Depois que li um post no Facebook sobre o final desse livro, não tive outra alternativa a não ser adicioná-lo na minha lista de leitura pra o mais rápido possível. Quem me conhece sabe que sou a louca dos thrillers e quanto mais ele me chocar, mais eu penso nele e mais eu me apaixono. Por trás dos seus olhos é exatamente assim e eu até agora penso no final dele!

Robôs, alienígenas ou loucura? (Uma coisa absolutamente fantástica, Hank Green)

   Já imaginou um livro com fantasia, distopia e conteúdo bem Black Mirror? Assim que recebi esse livro, morri de curiosidade pra conhecer esse novo universo com a April May e olha: fiz altas teorias que, a propósito, eu super acredito que pode acontecer com a humanidade haha. Um dos melhores livros do ano, com certeza.

Valentina e seu conto - de fadas? (Desencantada, Carina Rissi)

   Depois de vários anos me aventurando na série Perdida, esse ano Carina Rissi nos presenteou com mais um livro da série, dessa vez com a Valentina, melhor amiga da cunhada da Sophia Clarke, nossa eterna menina perdida. Esse livro me relembrou a escrita leve e gostosa da autora e todo o meu amor pelos livros dela.

+ respeito, empatia, amor e - racismo e preconceito (O ódio que você semeia, Angie Thomas)

Tinha vontade de ler esse livro há tempos e agora que vai ser lançado no Brasil em Dezembro, não pude deixar de conferir essa obra maravilhosa. Já considero uma das mais importantes que li em 2018 e na vida!

Alguns finais são apenas o começo... (E viveram felizes para sempre #9, Julia Quinn)

   Nem queria, mas esse momento chegou contra a minha vontade mesmo. A série dos Bridgertons chega ao fim depois de mais de um ano na companhia da melhor família. E viveram felizes para sempre é a finalização com o fim de todos os casais da série e ainda de bônus o que eu mais esperei: a história da Violet, mamãe Bridgerton!

3 séries de livros que nunca terminei


   Sempre to nessa de ir atrás de séries novas de livros, mas muitas, por algum motivo, eu nunca consegui terminar, então dói um pouco querer terminar e não lembrar nada do que aconteceu antes, né? Nesse post reuni três das que eu realmente espero conseguir concluir um dia. 

Lola, o youtube e os 13 segundos (quase) intermináveis (13 segundos, Bel Rodrigues)

   Sou uma grande fã da booktuber Bel Rodrigues e dos livros de suspense e histórias reais que ela indica. Devo muito do meu amor ao gênero à ela, que me apresentou a obras incríveis. Dessa vez, foi a vez de conhecer a escrita dela, com seu primeiro livro e olha, talvez eu tenha ido com muitas expectativas, mas no fim acabei gostando bastante. 

A gente pode e DEVE falar de dinheiro! (Me Poupe, Nathalia Arcuri)

   Quando comecei o Milagre da Manhã, resolvi que a leitura que eu começaria o dia precisava me motivar e não havia momento melhor pra ler Me Poupe! do que aquele. Eu, que nunca tinha pensado em como gasto meu dinheiro, passei dias tendo algumas aulinhas com a Nathalia Arcuri sobre o que devemos fazer ou não se queremos investir, economizar e aproveitar e que pensar em dinheiro não é errado!

De Portugal para o Brasil, em 1930 (Das vindimas no Douro ao Rio de Janeiro, Ana Mariano de Carvalho)

   Eu como sou bem apaixonada por romances e livros de época, fiquei animada com a possibilidade de poder conhecer não só o Brasil daquela época, mas de quebra Portugal. Os livros históricos que leio geralmente se passam em Londres e Europa em geral e vale descobrir como funcionava a vida de pessoas de famílias ricas e pobres por lá. Mas depois de ter conhecido o Brasil de 1930 não sei se trocaria por Londres não viu...

Por que ando lendo mais e-book que livros físicos?



   Em um dos últimos post do blog falei sobre os livros que li mês passado e acabei me impressionando com a quantidade de e-books que li em relação aos físicos. Foram 5 e-books e 3 livros físicos e até aquele momento não tinha percebido que tinha ultrapassado os famosos livros físicos, sério. Fiquei bem chocada porque sempre fui dessas que não consegue de jeito nenhum trocar um livro físico lindo, com cheirinho, com várias páginas amarelas e ainda por cima que deixa o ambiente mais colorido. Como alguém prefere um livro digital, só letras e letras ao invés de tantos prós que os físicos trazem?

Amar e o medo de amar (O tipo certo de garota errada, A. C. Meyer)

   Esse é um daqueles livros que são super clichês e te lembram muito fanfics ou filmes de comédia romântica, mas ao mesmo tempo te prendem até o fim. É aquele dilema, eu gosto, acho enjoativo, mas ninguém me faz parar! 

Com amor, Lara Jean (Agora e para sempre, Lara Jean #3, Jenny Han)

   Eis que chego ao grand finale da trilogia Para Todos os Garotos que Já Amei, que ainda anda tendo aquela hype toda do filme na Netflix. Uma hype que, concordemos, merece já que o primeiro livro é realmente tão fofo quanto falam por aí, mas eu já não consigo falar o mesmo do segundo e terceiro livro da Lara Jean.

Queime todos que tentarem queimar você (A bruxa não vai para a fogueira neste livro, Amanda Lovelace)

   Esse é um daqueles livros que a capa é tão tchan que a gente já quer ler, independente do que for. Já conhecia a Amanda Lovelace do livro A princesa salva a si mesma neste livro, que nunca cheguei a ler, mas agora que já conheço a escrita da autora fiquei ainda mais curiosa. O livro dessa resenha é curto e grosso (e não digo na quantidade de páginas).

Resumão literário de Setembro - Resumão #1


   Pessoas de Deus, aqui estou eu com mais uma inventada de posts. Antes (bem antes) eu costumava fazer um resumo do que iria ler no mês, mas acho que agora dá pra dar uma variada e falar mais abertamente e da forma mais informal possível sobre os perrengues que passei com minhas leituras no mês de Setembro. Veio essa ideia do nada e acho que seria super interessante juntar todas as minhas desilusões, opiniões fúteis e raivas sobre os livros que li no mês. Uns negócios que eu teria vergonha de escrever na resenha, sabe? Então bora lá, que tem uns babados pra te contar!

Monty, Percy, Felicity e o aventuroso Grand Tour (O Guia do Cavalheiro para o Vício e a Virtude, Mackenzi Lee)

   Tinha visto que esse era um lançamento da Galera Record e confesso que nem fiquei interessada de início. A sinopse parecia interessante, mas o título e a capa (mesmo sendo linda), não chamaram minha atenção. Foi aí que comecei a ver que muita gente estava falando desse livro e fiquei com uma pulguinha atrás da orelha, que me atormentou até a caixinha do VIB do Grupo Editorial Record chegar na minha casa. Foi pá, puft. Parece que a Galera previu meu desejo incubado e me fez ler esse livro magnífico!

Zália, a princesa do povo! (O Reino de Zália, Luly Trigo)

   Nunca estive tão ansiosa para escrever a resenha de um livro. O Reino de Zália é lançamento de Outubro da Companhia das Letras, com o selo Seguinte, e fico muito maravilhada por ter tido a sorte de poder ler antes da pré-venda e vir contar pra você os motivos que vão te fazer amar esse livro tanto quanto eu. Tem romance, fantasia, realeza, política, luta e uma protagonista muito forte!

TAG: E(leitores)

   Adoro responder tags por aqui, você sabem disso! Também gosto de ver em outros blogs, então creio que vocês também acham legal comparar livros a algumas situações e acaba sendo uma indicação também. A tag de hoje eu descobri no A Colecionadora de Histórias e achei super engraçada (mistura eleições com livros!) e fiquei morrendo de vontade de responder. Vamos lá ver minhas escolhas!

Blogueiras, digital influencers ou empreendedoras? (Estúpida, eu?, Camila Coutinho)

   Acho que você já chegou a ouvir falar de Camila Coutinho. Eu nunca cheguei a acompanhar o blog dela, o Garotas Estúpidas, mas como pernambucana, já ouvi muito o nome dela, por ela ser do Recife e ter participado de inúmeros eventos sendo, sinceramente, a estrela do país Recife. Soube do lançamento do livro dela e nem me animei muito, achava que seria mais um livro autobiográfico contando como ela chegou onde está. E é, mas não é.

O passo a passo para pechinchar na compra de livros

   Fiz um post aqui no blog ano passado sobre economias na compra dos nossos queridos livros e sempre falo quando faço uma barganha daquelas, mas já que faz um ano desde a última vez que dediquei um post inteiramente à isso, vim aqui contar pra vocês meus segredos atualizados para pechinchar bastante com os livros.

Natasha Kampusch, o sequestro e a esperança (3096 dias, Natascha Kampusch)

   Voltando com minha obsessão por histórias reais, 3096 dias foi um desejado de anos e anos que finalmente consegui ler depois de ter comprado em Maio, na promoção da Saraiva do dia da mulher. Mesmo depois de muito tempo desde minha última leitura desse estilo pesado, 3096 dias foi uma leitura daquelas indispensáveis, sabe?

As reviravoltas do destino de Mia Saunders (A Garota do Calendário - Novembro, Audrey Carlan)

   O penúltimo livro da série A Garota do Calendário veio pra me questionar sobre a necessidade de ter lido a jornada de Mia Saunders quase completa, e aí certos pontos me vieram à cabeça sobre livros eróticos e a famosa encheção de linguiça.

Um amor literalmente literário (Literalmente Amigas, Laura Conrado e Marina Carvalho)

   O que falar de um livro que eu aumentava uma estrela da minha classificação final a cada 5 capítulos? Aquele livro que me identifiquei de cara e acabei passando na frente de outras leituras atrasadas, mas às vezes a gente cai na coincidência de ler justamente o que precisamos e foi bem o caso de Literalmente Amigas.


Uma versão mais real de Cinderela em Para Sempre Cinderela (1998) #oldbutgold

  Sei que a maioria de vocês já deve ter assistido esse filme, mas eu claramente tive minha primeira vez com ele recentemente. Acho que esse é o propósito do quadro #oldbutgold, que estou ressuscitando nesse momento depois de taaanto tempo!

Amor, paixão e atração no século XVIII (A Caminho do Altar - Os Bridgertons #8, Julia Quinn)

  O último filho da Lady Bridgerton finalmente encontra seu amor. Como Julia Quinn é a dona do meu coração, achei que o (quase) final da série seria digno de muito chôrôrô e amorzinho. O negócio é que não consegui gostar do Gregory, nem da Hermione e piorou da Lucinda. E agora, Julia, como que faz nesse jogo de amor de época?

A busca pelo amor tão falado nos romances (Quando o amor bater à sua porta, Samanta Holtz)

   É muito fácil falar que romances são previsíveis ou que tudo que lemos nesse gênero é falso, pois não existem príncipes à nossa espera. Esse livro vem pra provar que isso é bem verdade. Nada de príncipes, até porque, sinto muito, nenhum homem é além de alguns específicos lá na Europa. E você também nem é uma princesa. Nada de romance conto de fadas, então. Mas isso significaria que os romances ainda assim estão errados? Falariam de um sentimento que não existe e não bate à sua porta, como fazem parecer?

5 blogs literários que eu amo (e acompanho!)

Photo by Element5 Digital from Pexels


   Já vi inúmeros blogs fazendo um post sobre blogs literários que acompanham e sempre quis fazer um assim. Acho importante demais a união que nós blogueiros literários temos, nada de concorrência por aqui, todos juntos a favor de mais leitura nesse mundo. Quase nunca tenho tempo de sentar e ler blogs, mas procuro sempre acompanhar os que mais gosto, tanto pelas resenhas quanto pela variedade de posts.

Entre cartas, amores, crushs e ilusões (P.S.: Ainda amo você #2, Jenny Han)

     Continuando meu amor pela Lara Jean, comecei o segundo livro da trilogia Para Todos os Garotos que Já Amei assim que acabei o primeiro livro. Um romance fofo e viciante desses, é quase impossível não ler o próximo em seguida. 

Uma por todas e todas por uma! (Heroínas, Laura Conrado, Pam Gonçalves e Ray Tavares)

   Depois que a Pam Gonçalves fez o desafio de leitura de ler 30 minutos por dia, fiquei bem animada pra fazer e decidi começar por um livro fininho e acabei escolhendo, por coincidência, o livro que a própria Pam participou com um dos contos. Em Heroínas vemos três mulheres fortes que mesmo no começo da juventude já lutam pelos seus direitos e são bem inspiradoras, em três situações diferentes, mas com o mesmo propósito: mostrar que nós podemos fazer a diferença.

#PREFIROOLIVRO Para Todos os Garotos que Já Amei, Jenny Han

   O filme mais comentado da internet já é Para Todos os Garotos que Já Amei e eu, como defensora de adaptações literárias, já fiquei toda orgulhosa em ver o sucesso que a obra alcançou. Digo obra porque todo mundo já cansou de saber que o filme é a adaptação do primeiro livro da trilogia da Jenny Han e aposto que muita gente resolveu ler os três livros para continuar a história da Lara Jean, minha personagem favorita do momento. 

O que nós, mulheres, não sabemos sobre nossas vaginas - sim! (A Origem do Mundo, Liv Strömquist)

   Eu não sei vocês, mulheres que me acompanham, também passaram ou passam por essa minha fase atual de conhecer os meus direitos. Depois de assistir One Day At a Time, da Netflix, comecei a me questionar sobre muitas situações que nós, mulheres, temos que lidar diariamente, mas que na verdade não deveríamos, pois são fruto de um machismo enraizado que nós mesmas propagamos às vezes, sem nem perceber. Ler A Origem do Mundo, um livro em quadrinhos da Liv Strömquist, foi o que eu precisava para me considerar feminista. 

Uma perda de memória e segredos muito bem escondidos (Uma Estranha em Casa, Shari Lapena)

  Thriller talvez seja meu novo gênero favorito. Nunca vou ter certeza, já que temos thrillers e thrillers. Recebi Uma Estranha Em Casa da Record de surpresa e, confesso, pirei demais porque já estava louca pra ler este bendito livro. A leitura foi daquelas que você engole mesmo de tão viciante, mas não sei se esse livro me surpreendeu como um thriller me surpreende.

Anne Shirley-Cuthbert e o mundo da imaginação real (Anne With An E, Netflix)

Eu me perguntei muito qual seria o post de hoje, já que não estou podendo postar resenhas até dia 13 porque meus livros não estão comigo agora. Foi só maratonar Anne With An E por dois dias seguidos que eu encontrei o que falar por aqui. Não só achei o conteúdo pro post, mas a inspiração que eu…

Um beijo e um diário inesquecível no século XIX (Um Beijo Inesquecível #7, Julia Quinn)

O sétimo livro da série dos Bridgertons da Julia Quinn não é muito diferente de todo o universo criado pela autora, nos apaixonando cada vez mais pelos romances de época e todos os costumes do século XIX. Dessa vez, conhecemos a Hyacinth Bridgerton, a última filha da Violet Bridgerton e a mais …

Para os amores antigos - e novos? (Para Todos os Garotos que Já Amei #1, Jenny Han)

O que falar desse livro já tão falado por esse mundo literário? Para Todos Os Garotos que Já Amei é o livro um da trilogia da Jenny Han. Antes mesmo da Netflix anunciar o filme, todo mundo já fazia o maior rebuliço sobre esses livros por serem bem fofinhos e não sei que. Não vou mentir que só pa…

TAG dos 50% literária




Faz bastante tempo que quero responder essa TAG e venho adiando tanto que nem acredito na minha capacidade de procrastinação. Como o nome da TAG é 50%, seria postada tecnicamente em Junho, metade do ano, sobre as minhas leituras até agora, mas estamos quase em Agosto, que é literalmente amanhã. Nunca é tarde pra postar né?


Os vídeo-games em um 2045 distópico (Jogador Nº 1, Ernest Cline)

   Eu provavelmente não acreditaria se alguém me dissesse que eu viciaria tanto em Jogador N°1 a ponto de não conseguir ir dormir sem saber o final. A ficção científica barra distopia me conquistou tanto pela linguagem mais jovem, que foi impossível não me envolver e me perguntar como seria viver naquele mundo. Um 2045 em que as pessoas não precisassem mais do contato humano, pois no OASIS, você pode ser quem você quiser, e ir pra quantos mundos você quiser. Tudo anonimamente. Tudo com o óculos de realidade virtual. 

Cada amanhã, um "eu" diferente (Todo dia, David Levithan)

   O que você faria se acordasse amanhã sendo outra pessoa, desde o momento de seu nascimento? Cada dia, um novo corpo, um novo gênero, um novo estilo, nova família, nova escola, novos amigos, um novo "eu". A proposta de Todo Dia é bizarra se pensarmos na realidade, né? O young adult foi adaptado para o cinema e eu, como viciada em adaptações para as telonas, já fui tratar de ler o livro antes de conferir o filme. Drama + drama e um romance impossível montam o cenário perfeito de um amor desconstruído.

Um mundo de realezas e prostituição no século XIX (A Duquesa, Danielle Steel)

Seguindo o que falei neste post, quero começar a escrever sobre os livros que li sem ter o compromisso de chamar de resenha. Nada mecânico. Nada específico sobre o livro, além do que me fez ler e sobre o que li, que acho que seria importante saber que está no livro e que pode te interessar. O q…

Algumas mudanças... e um desabafo real

Acho que faz bastante tempo que eu não venho aqui conversar com vocês e o que eu venho contar é algo que eu venho pensando há muito tempo. Tenho o Próxima Primavera desde 2016 e ele é o meu lugar favorito dessa internet. Amo saber que escrevo o que amo e faço tudo isso porque amo o mundo da lei…

Minha incrível e fofa mochila de cachorrinhos da Ella Store

O post de hoje é bem diferente do que eu costumo escrever por aqui. Recebi uma mochila linda da loja online Ella Store e vim contar pra vocês sobre ela. Tá, você deve estar pensando que é só mais um post patrocinado ou de parceria. Gente, GENTE, eu vim aqui falar minha opinião séria sobre a loj…

RESENHA: O Milagre da Manhã - Hal Elrod

O Milagre da Manhã Hal Elrod Editora: BestBolso Ano: 2016 Páginas: 196 Classificação etária: Livre Adicione no Skoob - Compre aqui: SaraivaAmazonKindle Sinopse: Conheça o método simples e eficaz que vai proporcionar a vida dos sonhos — antes das 8 horas da manhã! Hal Elrod explica os benefícios de …

RESENHA: Aos Dezessete Anos - Ava Dellaira

Aos Dezessete Anos Ava Dellaira Editora: Seguinte Ano: 2018 Páginas: 448 Classificação indicativa*: +14 anos Adicione no Skoob - Compre aqui: SaraivaAmazonKindle Sinopse: Quando tinha dezessete anos, Marilyn viveu um amor intenso, mas acabou seguindo seu próprio caminho e criando uma filha sozinha.…

RESENHA: A Hora da Estrela - Clarice Lispector

A Hora da Estrela  Clarice Lispector Editora: Rocco Ano: 1977 (edição de 2008) Páginas: 88 Classificação indicativa: Livre Adicione no Skoob - Compre aqui: SaraivaAmazonKindleEstante Virtual Sinopse: A história da nordestina Macabéa é contada passo a passo por seu autor, o escritor Rodrigo S.M. (um alter-…

RESENHA: Sorte Grande - Jennifer E. Smith

Sorte Grande Jennifer E. Smith Editora: Galera Record Ano: 2018 Classificação etária: +14 anos Adicione no Skoob - Compre aqui: SaraivaAmazonKindle Sinopse: Desde que perdeu os pais, Alice não acredita na sorte. Mas ela acredita no amor. De seus tios, de seu primo Leo, de seu melhor amigo, Teddy. Q…

RESENHA: O Sol na Cabeça - Geovani Martins

O Sol na Cabeça Geovani Martins Editora: Companhia das Letras Ano: 2018 Páginas: 122 Classificação etária*: +16 anos Adicione no Skoob - Compre aqui: SaraivaAmazonKindle Sinopse: Em O sol na cabeça, Geovani Martins narra a infância e a adolescência de garotos para quem às angústias e dificuldades i…