5

Meu Nome é Albert!
Ronaldo Viana S.

1

Duff
Kody Keplinger

2

Quando a Noite Cai
Carina Rissi

3

Lola e o Garoto da Casa ao Lado
Stephanie Perkins

4

(Im)Perfeição
Helena Souza

RESENHA: (Im)Perfeição - Helena Souza

08 julho 2017
(Im)Perfeição
Helena Souza
Editora: Independente (publicado pela Amazon)
Ano: 2017
Páginas: 400
Adicione no Skoob - Compre aqui -
Sinopse: Forest Hill, 2013. A cidade está em tensão, ninguém sabe quem será o próximo, bom, devido aos últimos três corpos encontrados, garotas loiras são as que correm mais perigo. Alguns meses atrás ninguém naquela pacata cidade poderia imaginar que alguém entre eles, algum vizinho, amigo, ou conhecido poderia ceder à loucura e começar a caçar pessoas para matar. Mas agora está tudo diferente, todos são suspeitos. A polícia trabalha sem descanso em busca do responsável, mas quem está por trás disso é alguém bem engenhoso, sabe muito bem onde agir e como agir. O telefone não para de tocar, são cidadãos apavorados que dão nomes aleatórios somente para que aja uma prisão logo, isso faz com que as investigações não avancem da maneira desejada. O resultado? Após 10 meses e com um saldo de 6 jovens mulheres encontradas mortas na região do pântano próximo a cidade, o assassino simplesmente parou de atacar. Nunca fora pego. Forest Hill, 2015. Lentamente a cidade voltou ao seu ritmo, o medo aos poucos havia desaparecido e os moradores passaram a sorrir com mais frequência. Sophie Fields voltou há alguns meses para a cidade, formada em artes visuais, seu senso de dever a faz ajudar a mãe na padaria. Josh Sanders é filho de um conhecido detetive da cidade e, por consequência, acabou se tornando um. Tanto pai como filho trabalharam no caso Maníaco do Pântano, que assolou a cidade há dois anos, depois disso o pai se aposentou e o filho agora é o único Sanders detetive. (Im)Perfeição é narrado através das perspectivas de Sophie e Josh, dois jovens que, em meio a um romance, descobrem que o terror que todos pensavam ter acabado, decidiu voltar.

      Depois de muito tempo, eu finalmente estou postando a resenha desse livro. Inicialmente, a maior dificuldade foi encontrar um tempo para ler (Im)Perfeição, mas depois o perrengue mesmo foi para terminá-lo. Acabei ontem o primeiro período da faculdade e quem está cursando uma graduação sabe como tudo aperta no fim de cada período e, por isso, ficava cada vez mais difícil sentar e terminar de uma vez o suspense investigativo da Helena Souza. 

       Em (Im)Perfeição, Sophie Fields vive na pacata cidade Forrest Hill, onde qualquer acontecimento vira alvo de boatos e notícias na TV local. Ela trabalha na padaria de sua mãe, levando a primeira levada de pães do dia para o pessoal da cidade e foi assim que conheceu Josh Sanders, detetive da Polícia de Forrest Hill. Nesse vai e vem, Sophie acaba aceitando sair com Josh e percebe que deve se aproximar do cara. Porém, em um belo dia, o antigo terror da cidade acaba voltando e agora a vida de Sophie e o relacionamento dela começa a ficar em cordas bambas. O famoso Maníaco do Pântano voltou a deixar vítimas mortas com as mesmas marcas e Josh Sanders e a Polícia vai tentar novamente desvendar o caso.


"No meio do caminho entre a mercearia e a polícia, fica a minha casa. Sempre dou uma rápida passada nela antes de terminar meu trajeto, a essa altura já era por volta das 8 da manhã, Chloe já deveria ter saído para a escola e eu aproveitava para me recompor, sabe, trocar a blusa, ajeitar o meu cabelo. Ficar apresentável. Havia um motivo especial em toda essa minha preocupação e ele tinha nome e sobrenome: Josh Sanders"
      
      (Im)Perfeição é envolvente, mas nem tanto. A investigação é lenta e gradual e cada pequena etapa é descrita por Helena Souza na trama. mas algumas coisas deixaram a desejar. No começo, confesso que achei que, por mais que a investigação fosse complexa, o fato de ser a segunda vez do Maníaco sendo maníaco em Forrest Hill me deu uma impressão de que logo encontrariam o suspeito e que o resto da história seria mais sobre o tal Maníaco. Me decepcionei um pouco ao ver que não muita coisa é dita sobre o assassino e eu, de fato, desejei um pouco mais. Bem Marlene King isso aí haha. 

    Porém, o romance foi bem escrito e se encaixou com a investigação mesmo nas partes mais "tristes" do relacionamento entre Josh e Sophie. Não concordei com a menina por muito tempo e confesso que nunca faria o que ela fez, mas isso que faz de Sophie a Sophie, não é mesmo? Josh me encantou de uma forma magnífica. Acho que o fato de eu ter uma paixão por investigações e polícia ajudou um pouco, né? Não fiquei tão surpresa com a revelação do Maníaco, mas confesso que não imaginava que seria quem foi, eu estava muito centrada em uma certa personagem que eu não ia com a cara e jurava que ela seria o Maníaco. Ia ser um danado de um plot twist. Mesmo assim, o Maníaco não foi óbvio e foi bem conexo mesmo, só queria mais um pouco sobre o final do ser.

"Chamou até cair nas quatro vezes que liguei. O celular de Josh sempre estava desligado ou com a bateria descarregada nas vezes que era importante o assunto que eu tinha para tratar. Era inacreditável. Na quinta vez deixei um recado no correio de voz "Josh, por favor, me retorne. Descobri um nome forte", roía minhas unhas sem parar. Eu não queria permanecer nesse quarto sem fazer alguma coisa."

      Sobre o livro em geral, me decepcionei com a escrita e pensei seriamente se iria terminar o livro justamente pelos erros de ortografia e concordância. Procurei alguma resenha sobre o livro e encontrei as mesmas opiniões sobre isto, inclusive. Passei um dia pensando e, mesmo sem estar animada para terminar por causa dos erros, voltei à leitura. Acho que se não houvessem tais erros, eu leria com mais facilidade e não enrolaria tanto como fiz. A história em si é muito boa, mas como eu venho dizendo: faltou mais um pouco, só um pouco para que eu amasse (Im)Perfeição. A narrativa é boa, os personagens são bem construídos e a investigação dá um ar de mistério muito bom, mas a falta de algumas explicações e os erros me decepcionaram, sim.
  1. Putz, livro com erros de ortografia não dá pra querer, prejudica um monte a leitura. Não sou a maior fã desses suspenses, mas gosto que todas pontas sejam resolvidas e aprofundem um pouco mais sobre os culpados e etc. Fico triste que tenha se decepcionado :/ Por aqui, as leituras também andam meio paradas por causa do semestre, que está longe de terminar. Aproveita as férias!

    Boa semana :D
    http://tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oeee
    Eu não li quase nada nesses últimos meses sem ser da faculdade .-. esse fim de período foi muito tenso, fala sério.
    Gostei muito da premissa do livro, mas pelo que tu falou...Erro na escrita, pra mim, é a pior coisa que um livro pode ter! Às vezes é descaso da própria tradução(se for estrangeiro) ou da revisão, mas mesmo assim, não consigo perdoar. É muito difícil eu ver erros frequentes em uma leitura e continuar lendo.
    Beijos
    Se Esse Mundo Fosse Meu

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? A estória me pareceu ser boa, mas tenho toc quando se trata de erros ortográficos... não dá! É uma pena, tomara que os erros sejam corrigidos... Gostei da resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir

❤ Proibido usar palavras de baixo calão
❤ Não há moderação de comentários
❤ Deixe o link do seu blog para que eu também possa visitá-lo e segui-lo no Google Friends Connect!