Facebook

30 março 2017

RESENHA: O Duque e Eu (Os Bridgertons #1) - Julia Quinn

O Duque e Eu
Os Bridgertons #1
Editora: Arqueiro
Páginas: 281

Sinopse:
Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.






          Primeiramente devo confessar que senti muita pena do Simon. Todo o começo de O Duque e Eu contribuiu para que eu tivesse sim inicialmente uma quedinha pelo Simon. Tudo começa quando seu pai percebe que ele não era exatamente o tipo de filho que ele desejava que se tornasse um duque. O coitado do Simon fazia de tudo para conquistar os olhos do pai - que é um cara odioso. Por outro lado, a infância de Daphne Bridgerton pareceu ter sido a clássica das famílias de Londres. Sua mãe bem respeitosa, nomeou todos os seus não sei quantos filhos por ordem alfabética de nascença. Daphne era a primeira menina e antes dela obviamente vieram 3 meninos. Naquela época de 1800 e bolinhas, era mais do que óbvio que quando a moça debutasse tivesse que escolher um pretendente para casar-se. A mãe de Daphne estava totalmente focada em apresentar todos os homens possíveis para Daphne. Menos o duque de Hastings Simon Basset. E por incrível que pareça, na sua volta à Londres, Simon dá de cara com Daphne em um baile e os dois acabam tramando uma pequena farsa para que Simon não seja mais cortejado por mães de meninas solteiras que debutaram e Daphne consiga pretendentes que não sejam tão fúteis que nem o que a mãe a apresentava. 



O Duque e Eu é um dos livros que eu mais fui induzida a ler. Tenho uma amiga completamente apaixonada pela Júlia Quinn e ela passou o ano de 2016 inteiro insistindo para que eu lesse. Não só ela fez isso, mas todo mês pelo menos 5 blogs resenhavam algum livro da série dos Bridgertons e eu não aguentava mais ser a excluída que nunca tinha lido um Romance Histórico. Foi na faculdade que fiz amizade com a Thainara do Se Esse Mundo Fosse Meu e fiz com que ela me dissesse os livros que ela tem pra eu poder roubar (ler). Foi aí que Thainara disse que tinha este livro e eu sabia que era a oportunidade. Ela levou pra mim e eu demorei um século (1 semana e pouco) pra ler por conta dos mil textos da faculdade que precisamos ler. Mas enfim terminei e fico feliz de contar aqui a minha opinião que foi contrária a de Thainara e de todas as meninas lá da sala que leram. 


 Como eu disse no início do post, Simon Basset me conquistou desde o início do livro por ter sido tão forte e ter lidado com a ignorância e chatice do pai que não o considerava um Hasting. Toda a narração sobre a infância dele foi me chocando e eu via que sim, existiam caras como aquele que só ligavam para o título de nobreza em décadas atrás. Eu sabia que assim que fosse ler um romance histórico iria me apaixonar, pois sou louca pelas roupas, linguajar e o modo de vida de anos e anos atrás. Eu sempre estudava para História pensando em como era tudo naquela época e um dos meus livros brasileiros favoritos, Perdida, fala sobre isso e me apaixonou mais ainda. Mas Julia Quinn certamente me fez ficar louca com toda a descrição de bailes e vivências daquele tempo. 

A protagonista Daphne Bridgerton, ao contrário de muitas por aí, mostrou-se firme e segura de si. Mesmo naquela época as mulheres sendo submissas aos homens, Daphne deixou claro que não fazia parte daquela porcentagem mesmo ainda obedecendo ao fato de que assim que se casasse, seria inteiramente "possessão" de seu marido. Mas esse marido teria que amá-la e não poderia ser qualquer um apenas pela tradição de casar-se depois de ser debutante. Quando Daphne conhece Simon, percebi que a autora quis deixar claro a química entre eles mesmo que não fosse muito o objetivo dela no começo. Naquela época uma mulher solteira ser cortejada era motivo de especulações para casamento. Mas uma moça recém debutada ser cortejada pelo duque já é outra coisa. 

No livro vemos a figura Lady Whistledown. Uma mulher anônima que escrevia sobre os bafafás das famílias daquela época. Tipo um Hugo Gloss de 1800 e tantos. Ela contava coisas extremamente íntimas que aconteciam e eu me perguntei durante todo o livro como ela conseguia aquelas informações. Comecei não gostando dela e terminei louca para cada notícia que ela daria e esperava ansiosamente por elas. 


E aí vem a coisa toda. Daphne e Simon fazem um acordo de fingirem que estão se aproximando para que mais homens vissem Daphne como uma mulher e menos mães fossem apresentar suas filhas debutadas ao duque. Isso acabou acontecendo, mas é óbvio que não adiantou de nada, pois Simon já estava caidinho por Daphne. Pelo menos eu percebi que ele que mostrou estar interessado de verdade primeiro mesmo que não admitisse. Sim, Simon não admitia que sentia algo pela irmã de seu melhor amigo. Ah, Anthony, o irmão mais velho de Daphne, ficou bem louco quando descobriu sobre eles e nem se importou se era farsa ou não. De fato me apaixonei também por Anthony. Difícil dizer ali quem não era apaixonável. Julia Quinn teve o cuidado imenso de mostrar realmente os defeitos e qualidades de cada personagens e ainda mais: nos fazer amá-los não pelas qualidades, e sim pelos defeitos. 


Sim, eu gostei de O Duque e Eu. Gostei a ponto de gritar SOCORRO a cada cena chocante e de chamar minha amiga pra perguntar sobre o que diabos estava acontecendo. Desculpe Thainara e todas as outras que me disseram que eu não gostaria de O Duque e Eu. Eu gostei e digo mais: já quero um box da série inteira. Faço 18 anos em Agosto só pra vocês saberem... Enfim, estou animada demais para ler mais e mais de Julia Quinn e conhecer ainda mais do cotidiano apaixonante das pessoas do século XIX. 


Vai ter BEDA sim senhor! Nem que eu morra com tanta coisa. Todo dia às 15:00 a partir do próximo post (obviamente dia 1) vai ter sim post novo até o fim de Abril. Vamo que vamo! Quem também vai fazer BEDA pode dizer aí nos comentários para eu poder acompanhar os posts.

11 comentários:

  1. Olá!
    Achei a história bem interessante e aquele típico começo de romance, adoro contexto históricos antigos assim!
    Amei
    Beijão
    http://www.a-toca.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmm! É bom ver como eram as coisas antigamente haha beijo <3

      Excluir
  2. Oi, Clara! Menina, essa série é um amor e eu a conheci há um tempinho atrás. Acabei levando os dois primeiros volumes para a casa e foi meu primeiro contato com o gênero, e nem preciso dizer o quanto amei, agora sou a viciada dos romances de época. Eu fiquei muito encantada com toda a graciosidade da autora e não vejo a hora de ler outras coisas dela.
    Beijo! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Julia escreve muito bem e você se sente dentro do livro e da época sim <3

      Excluir
  3. Oie! Já vi várias vezes esse livro pra vender, mas vou dizer que o que mais me desanima é que ele se passa em outra época... não sou muito chegada "nos antigamente" hahaha a história parece bem construída e a personagem principal muito forte, mas sei lá, 1800... :(
    Já estou ansiosa pelo BEDA! No meu caso, vai ter a programação normal porque conheço minhas limitações hahahahahaah

    Beijos!
    http://tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas essa é a melhor parte hahahha. Eu amo demais as décadas passadas aí por isso acho que me apaixonei rapidamente, mas te entendo!
      Vamos na fé com o BEDA hahahhaa

      Beijão, Raquel!!

      Excluir
  4. Oi Clarissa! Eu sou mega fã da Julia Quinn e amo essa série! Que bom que vc gostou! Mais uma viciada para o clube hehehehehe

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmmmm, mais uma pro clube com certeza, Mi! Já vou me viciar muito <3

      Excluir
  5. Oi Clarissa,
    Eu queria voltar no tempo e poder reler os livros da Julia Quinn como se fossem a primeira vez. *-*
    Aquela sensação... Como disse a Mi, bem vinda ao clube das viciadas em Julia Quinn! HAHAHAHA
    Beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma sensação linda né? Eu adorei hahah.

      Excluir
  6. Gostei muito do livros, dos personagens.
    Só mesmo uma atitude de Daphne que me chateou , mas mesmo assim amei o livro e principalmente Simon.
    Quero muito ler as histórias dos outros irmãos.
    Sua resenha está perfeita.

    Beijos
    www.doceestante.com

    ResponderExcluir

❤ Proibido usar palavras de baixo calão
❤ Não há moderação de comentários
❤ Deixe o link do seu blog para que eu também possa visitá-lo e segui-lo no Google Friends Connect!