5

Meu Nome é Albert!
Ronaldo Viana S.

1

Duff
Kody Keplinger

2

Quando a Noite Cai
Carina Rissi

3

Lola e o Garoto da Casa ao Lado
Stephanie Perkins

4

(Im)Perfeição
Helena Souza

RESENHA: Meu Nome é Albert! - Ronaldo Viana S.

21 julho 2017
Meu Nome é Albert!
Ronaldo Viana S.
Editora: Ágape
Ano: 2017
Páginas: 256
Adicione no Skoob - Compre aqui -
Sinopse: Pessoas são diferentes. Pessoas são únicas. Pessoas têm nome e, neste livro, o nome Albert poderia ser substituído por John, Dimitri, Sarah, Giulia, poderia até ser Kurt ou qualquer outro. Poderia ser o seu, poderia ser o meu. Lendo este livro, é possível que você ria com Albert, que chore com ele. E é bem possível que você o ame. Talvez você se veja nesse garoto e queira entrar nas páginas desta obra e defendê-lo - ou defender-se - de seus agressores. Meu nome é Albert! é uma obra baseada em fatos reais. Nela o autor reviveu a própria história e a de milhares de pessoas ao redor do mundo, talvez até a sua. Uma história que é vivida por muitos, mas que não deveria pertencer a ninguém.
 

       Meu Nome é Albert! é o primeiro romance de Ronaldo Viana S. e trata o bullying de uma forma emocionante, abrangendo amizades e família. Confesso que assim que o autor entrou em contato comigo para falar sobre a parceria, fiquei extremamente honrada. Eu havia lido sobre a obra em outro blog e comentado sobre como amo livros que tratam sobre causas sociais. São minhas duas paixões em um livro só. Meu Nome é Albert! superou minhas expectativas de todas as formas. Chorei pelo Albert e por tantas cenas que pareceram tão familiares para mim. 

"- Eu não tenho amigos, Kurt. Todos zombam de mim na escola e eu tento esconder os meus três dedos anões da mão direita, só que não consigo. Aí, olho para a mão esquerda e percebo que é tolice, pois nela é pior. Como você vê, eu não tenho dedos na mão esquerda. Eu estou perdido, Kurt! As pessoas ficam me olhando assustadas e algumas têm pena de mim, enquanto outras riem na minha cara. Eu não tenho amigos, a não ser você."

RESENHA: Duff - Kody Keplinger

19 julho 2017
Duff
Kody Keplinger
Editora: Globo Alt
Ano:2016
Páginas: 328
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Bianca Piper não é a garota mais bonita da escola, mas tem um grupo leal de amigas, é inteligente e não se importa com o que os outros pensam dela (ou ela acha). Ela também é muito esperta para cair na conversa mole de Wesley Rush - o cara bonito, rico e popular da escola - que a apelida de DUFF, sigla em inglês para Designated Ugly Fat Friend, a menos atraente do seu grupo de amigas. Porém a vida de Bianca fora da escola não vai bem e, desesperada por uma distração, ela acaba beijando Wesley. Pior de tudo: ela gosta. Como válvula de escape, Bianca se envolve em uma relação de inimizade colorida com ele. Enquanto o mundo ao seu redor começa a desmoronar, Bianca descobre, aterrorizada, que está se apaixonando pelo garoto que ela odiava mais do que tudo.

 

      Sou completamente apaixonada pelo filme The Duff e indico pra todas as pessoas que conheço. Ele é simplesmente o filme que explica toda a minha vida. Sim, eu fui uma Duff! Por todo o Ensino Médio e só vim descobrir quando assisti ao filme. Tá, não faz muita diferença descobrir isso e muita gente fala que ficar se chamando de Duff não faz muito bem. Mas eu não sei vocês, eu digo brincando mesmo. Pra você que não sabe, a Duff é a amiga menos querida do seu grupinho de amigas. A sigla significa designated ugly fat friend (a amiga feia e gorda), mas na prática mesmo quer dizer que se você é Duff, você é a mais "abandonada" entre suas amigas. Conhecendo o filme, me vi na Bianca Piper por ela ser bem na dela, tímida e com todas aquelas características de Duff, mas não deixando de ser confiante. Foi por isso que li o livro Duff, lançado em 2016 pela Globo Alt, mas que existe desde 2010 e INSPIROU o filme. Eu jurava que o filme era do livro, mas não. Foi apenas inspirado porque a história é totalmente diferente e eu não gostei tanto quanto a do filme. 

"Depois de pensar nisso por um tempo, decidi que havia muitos benefícios em ser uma Duff.
Beneficio 1: não é preciso se preocupar com cabelo ou maquiagem.
Beneficio 2: não há pressão para ser descolada - não é para você que estão olhando.
Beneficio 3: sem problemas com garotos"

RESENHA: Quando a Noite Cai - Carina Rissi

14 julho 2017
Foto: Skoob
Quando a Noite Cai
Carina Rissi
Editora: Verus
Ano: 2017
Páginas: 476
Adicione no Skoob - Compre aqui -
Sinopse: Briana Pinheiro sabe que não é a pessoa mais sortuda do mundo. Sempre que ela está por perto algo vai mal, especialmente no trabalho. Por isso é tão difícil manter um emprego. E a garota realmente precisa de grana, já que a pensão da família não anda nada bem. Mas esse não é o único motivo pelo qual Briana anda perdendo o sono. Quando a noite cai e o sono vem, ela é transportada para terras distantes: um mundo com espadas, castelos e um guerreiro irlandês que teima em lhe roubar os sonhos... e o coração. Depois de ser demitida — pela terceira vez no mês! —, Briana reúne coragem e esperanças e sai em busca de um novo trabalho. É quando Gael O’Connor cruza seu caminho. O irlandês de olhar misterioso e poucas palavras lhe oferece uma vaga em uma de suas empresas. Só tem um probleminha: seu novo chefe é exatamente igual ao guerreiro dos seus sonhos. Enquanto tenta manter a má sorte longe do escritório, Briana acaba por misturar realidade e fantasia e se apaixona pelo belo, irresistível e enigmático Gael. Em uma viagem à Irlanda, a paixão explode e, com ela, o mundo de Briana, pois a garota vai descobrir que seu conto de fadas está em risco — e que talvez nem mesmo o amor verdadeiro seja capaz de triunfar... 

      Quando tive a oportunidade de comprar e, finalmente, ler Quando a Noite Cai, não esperei nem uma semana para começar a leitura. Atrasei outras programadas, mas Carina Rissi, sendo uma das minhas autoras brasileiras favoritas, me chamava da estante. Como No Mundo da Luna é meu livro favorito atualmente, dei meu coração mais uma vez a Carina e deixei que Briana e Gael (e Lorcan) me levassem para outro mundo. Literalmente.

Foto: Próxima Primavera

        A história se passa em dois séculos diferentes, o XXI, onde tudo realmente acontece, e o XVI, nos sonhos da protagonista. Briana é azarada e não dá certo em nenhum emprego sequer e continua tentando ficar mais de quatro dias em um lugar para ajudar sua família que, após a morte de seu pai, sofre com dívidas que resultam em problemas em manter a pensão de sua mãe. Em uma entrevista de emprego, ela antes mesmo de ser entrevistada, arruina toda a chance de conseguir uma vaga na empresa por ser desastrada e quebrar um filtro de água! Na saída, acaba atropelando um carro na rua e é socorrida por Gael O'Connor. Tudo isso poderia parecer normal, mas na verdade, Gael era igualzinho um irlandês do século XVI que Briana vinha sonhando há 5 anos!

RAPIDINHAS: Edição nº 25 da revista Conexão Literatura + parceria com Rodolfo Melo

12 julho 2017
A 25ª edição da revista Conexão Literatura já está no ar. Esta edição é comemorativa de 2 anos de revista e o Martinho da Vila estampa a capa. Ele está lançando seu 15º livro, Conversas Cariocas e deu uma entrevista exclusiva à Conexões Literatura!

Na revista também tem dois audiolivros gratuitos cedidos pela editora Alyá (Universidade Falada), dicas de livros, entrevistas com escritores e uma com o organizador Vitor Abdala, que comenta sobre o livro “Narrativas do Medo” (Editora Autografia). A obra tem participação de 17 autores e prefácio elaborado pelo ícone do terror R. F. Lucchetti. O livro será lançado na Bienal do Livro do Rio de Janeiro.

CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS SOBRE A REVISTA CONEXÃO LITERATURA




NOVA PARCERIA DO BLOG!


O Próxima Primavera está com mais uma parceria. Desta vez com o autor Rodolfo Melo, de "Meu Deus, mas que cidade linda". O livro reúne vários contos que tem o combate à violência como foco. 



Rodolfo Melo nasceu em Brasília, onde mora até hoje. É formado em Pedagogia e Matemática. Sim, mostrando que o amor pela escrita não se resume a ciências humanas, somente. Estreou como escritor em 2013, com o livro Contos de Amor e Ódio. De lá pra cá reuniu contos, crônicas e apresenta agora, pela Editora 42, seu novo título: Meu Deus, mas que cidade linda. Além da literatura, Rodolfo escreve sobre música, séries e assuntos variados para sites.










"Meu Deus, mas que cidade linda" é o meu segundo livro de contos e reúne tramas envolventes, angustiantes e surpreendentes. Nele, apresento personagens comuns que poderiam ser qualquer um dos tantos anônimos pelos quais cruzamos diariamente, seja na fila do banco, na parada de ônibus ou no balcão de uma padaria qualquer, por exemplo. Porém, por capricho do destino, tornam-se protagonistas de histórias mirabolantes. Brasília é a grande inspiração para este trabalho, que tem como título uma frase eternizada na letra de Faroeste Caboclo, música da Legião Urbana que conta a história de alguém que abandonou sua cidade natal para tentar a sorte na promissora Capital Federal. E, assim como na canção, o livro retrata a ironia social que envolve alguns dos passageiros a bordo desse peculiar avião projetado por Oscar Niemeyer.

Tem resenha de "Meu Deus, mas que cidade linda" em breve aqui no blog!

RESENHA: Lola e o Garoto da Casa ao Lado - Stephanie Perkins

10 julho 2017
Lola e o Garoto da Casa ao Lado
Stephanie Perkins
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
Páginas: 288
Adicione no Skoob - Compre aqui -
Sinopse: A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda… ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro. Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado.

Você acredita em livro certo na hora errada? Eu achava que isso só acontecia com pessoas, mas, de fato, pode acontecer em outras situações também. Aconteceu com Lola e o Garoto da Casa ao Lado, de Stephanie Perkins. Lembro que comprei esse livro na livraria da minha cidade no dia do meu aniversário, 12/08/2014, segundo o que eu mesma escrevi na folha de rosto do livro, em uma ida com a minha mãe. Não lembro se foi com o meu dinheiro ou o dela. Só sei que gostei da capa e de a protagonista ser bem diferente e parecer não ligar pra isso, como eu queria ser. Levei o livro e me decepcionei. Eu tinha exatos 15 anos quando li e nada do que acontecia me fez prender meu interesse no livro, logo o coloquei na estante com um marcador, e ele ficou ali por muito tempo até eu perceber que não terminaria o livro. 

RESENHA: (Im)Perfeição - Helena Souza

08 julho 2017
(Im)Perfeição
Helena Souza
Editora: Independente (publicado pela Amazon)
Ano: 2017
Páginas: 400
Adicione no Skoob - Compre aqui -
Sinopse: Forest Hill, 2013. A cidade está em tensão, ninguém sabe quem será o próximo, bom, devido aos últimos três corpos encontrados, garotas loiras são as que correm mais perigo. Alguns meses atrás ninguém naquela pacata cidade poderia imaginar que alguém entre eles, algum vizinho, amigo, ou conhecido poderia ceder à loucura e começar a caçar pessoas para matar. Mas agora está tudo diferente, todos são suspeitos. A polícia trabalha sem descanso em busca do responsável, mas quem está por trás disso é alguém bem engenhoso, sabe muito bem onde agir e como agir. O telefone não para de tocar, são cidadãos apavorados que dão nomes aleatórios somente para que aja uma prisão logo, isso faz com que as investigações não avancem da maneira desejada. O resultado? Após 10 meses e com um saldo de 6 jovens mulheres encontradas mortas na região do pântano próximo a cidade, o assassino simplesmente parou de atacar. Nunca fora pego. Forest Hill, 2015. Lentamente a cidade voltou ao seu ritmo, o medo aos poucos havia desaparecido e os moradores passaram a sorrir com mais frequência. Sophie Fields voltou há alguns meses para a cidade, formada em artes visuais, seu senso de dever a faz ajudar a mãe na padaria. Josh Sanders é filho de um conhecido detetive da cidade e, por consequência, acabou se tornando um. Tanto pai como filho trabalharam no caso Maníaco do Pântano, que assolou a cidade há dois anos, depois disso o pai se aposentou e o filho agora é o único Sanders detetive. (Im)Perfeição é narrado através das perspectivas de Sophie e Josh, dois jovens que, em meio a um romance, descobrem que o terror que todos pensavam ter acabado, decidiu voltar.

      Depois de muito tempo, eu finalmente estou postando a resenha desse livro. Inicialmente, a maior dificuldade foi encontrar um tempo para ler (Im)Perfeição, mas depois o perrengue mesmo foi para terminá-lo. Acabei ontem o primeiro período da faculdade e quem está cursando uma graduação sabe como tudo aperta no fim de cada período e, por isso, ficava cada vez mais difícil sentar e terminar de uma vez o suspense investigativo da Helena Souza. 

       Em (Im)Perfeição, Sophie Fields vive na pacata cidade Forrest Hill, onde qualquer acontecimento vira alvo de boatos e notícias na TV local. Ela trabalha na padaria de sua mãe, levando a primeira levada de pães do dia para o pessoal da cidade e foi assim que conheceu Josh Sanders, detetive da Polícia de Forrest Hill. Nesse vai e vem, Sophie acaba aceitando sair com Josh e percebe que deve se aproximar do cara. Porém, em um belo dia, o antigo terror da cidade acaba voltando e agora a vida de Sophie e o relacionamento dela começa a ficar em cordas bambas. O famoso Maníaco do Pântano voltou a deixar vítimas mortas com as mesmas marcas e Josh Sanders e a Polícia vai tentar novamente desvendar o caso.

O que eu quero ler em... Julho?

03 julho 2017
        Eu já estava com saudades desse quadro aqui no blog e que, inclusive, só fiz uma vez com o mês de Maio. Mas acho legal mostrar alguns livros que pretendo ler esse mês e que estão na minha Meta de Leitura 2017 do Skoob. Pra quem não sabe, eu tenho bastante livros nessa meta e acabei dividindo igualmente com os meses que faltam pra terminar o ano e, até agora, sigo firme e forte na meta!

Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.

The Kiss Of Deception é muuuito falado por aí não só por ter uma capa e edição maravilhosas da DarkSide, mas por ser um ótimo livro, segundo as várias resenhas que li por aqui pela blogosfera. Foi aí que fui tentada a comprar o livro (paguei 49,90 mais uma vez por um da DarkSide - meu primeiro foi Menina Má) e finalmente vou poder riscá-lo da minha meta de leitura. Amei a edição e as páginas. O livro em si é um sonho de consumo e vem, inclusive, com um poster/mapa. 

RAPIDINHAS: Novas parcerias com Bhetys Oliveira e Ronaldo Viana S.

02 julho 2017
       Como eu bem disse no post anterior, hoje vou falar um pouco sobre as novas parcerias com autores nacionais daqui do blog. Eu, como amante da literatura nacional, venho procurando obras que chamem minha atenção pelos conteúdos diversificados e que retratem bem assuntos sociais, que eu particularmente amo. 

Bethys Oliveira e o livro Perdida no Paraíso



Desde pequena é fascinada pelas palavras, foi através de sua avó que conheceu esse mundo mágico, quando ganhou seu primeiro livro. A partir daí, o amor pela Literatura só aumentou a tornando além de leitora, uma criadora de universos.
Bhetys Oliveira ama dias frios, chocolate e considera um verdadeiro paraíso uma biblioteca onde possa ler e sonhar.
Atualmente mora com seus pais, sua filha Bárbara e sua gatinha Pandora.
Contato com a autora:
E-mail: Bhetys@hotmail.com / Facebook: Bhetys Oliveira - Autora Bhetys Oliveira / Instagram: @escritora_bhetysoliveira
Perdida no Paraíso (Série Paraíso #1)
Bhetys Oliveira
Publicado pela Amazon
Páginas: 367
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Kristen Berkeley já não era mais a mesma. Após a morte de sua irmã gêmea, ela é mandada para morar com o pai em Nova York e perde todas as referências de quem costumava ser. Longe de seu passado, tudo o que Kristen deseja é poder recomeçar sua vida e esquecer os verdadeiros motivos que lhe levaram até aqui. Sua prima Sarah é sua anfitriã em um universo novo, onde ela pode se reinventar e tentar seguir o script de uma vida tranquila. Mas ela não esperava conhecer Landon Parker, um jovem tão irresistível, quanto perigoso, que ela sabe que precisa se manter distante o bastante para não se apaixonar. A questão é: será que ela conseguirá? Todo paraíso tem suas tentações e Kristen precisa reconhecê-las entre tantas mentiras, segredos e uma paixão avassaladora.


Ronaldo Viana S. e o livro Meu Nome é Albert!



Ronaldo Viana S. tem 53 anos, é pastor batista, teólogo, historiador, professor de História, Filosofia, Sociologia, História do Cristianismo e História de Israel. Pós-graduado em Ciências da Religião e História da Igreja, exerce a docência em seminários batistas há quase vinte anos. É casado com Gicelda Ribeiro e tem um filho, Hil Ribeiro. Após ter sobrevivido a um grave acidente de carro, em 1999, pela graça de Deus, Ronaldo também tem se dedicado a contar boas histórias e a ajudar pessoas a superar seus limites e suas adversidades. "Meu nome é Albert!" é seu sexto livro, sendo o segundo romance. ||
Facebook: Ronaldo Viana S.  / Instagram: @pr.ronaldovianas 




Meu nome é Albert!
Ronaldo Viana S.
Editora: Ágape
Páginas: 256
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Pessoas são diferentes. Pessoas são únicas. Pessoas têm nome e, neste livro, o nome Albert poderia ser substituído por John, Dimitri, Sarah, Giulia, poderia até ser Kurt ou qualquer outro. Poderia ser o seu, poderia ser o meu. Lendo este livro, é possível que você ria com Albert, que chore com ele. E é bem possível que você o ame. Talvez você se veja nesse garoto e queira entrar nas páginas desta obra e defendê-lo - ou defender-se - de seus agressores. Meu nome é Albert! é uma obra baseada em fatos reais. Nela o autor reviveu a própria história e a de milhares de pessoas ao redor do mundo, talvez até a sua. Uma história que é vivida por muitos, mas que não deveria pertencer a ninguém.

Muito em breve tem resenha dessas obras e muito mais aqui no blog. Estou bem feliz com essas parcerias, já que eu realmente gostei do conteúdo abordado pelas duas!

Post #200: Um papo sobre a literatura nacional e desabafos sobre valorização

01 julho 2017
     O post de hoje é o 200 socorro e, como é perceptível, não é uma resenha, e sim um papo sobre autores nacionais e ao mesmo tempo uma retrospectivazinha do mês de Junho com novidades.
     É o seguinte, pra quem ainda não sabe, estudo Comunicação Social na UFPE e estou, com muita fé, acabando o primeiro período. Esses últimos 3 meses da minha vida foram os mais conturbados, mas ao mesmo tempo legais, de toda a minha vida. Mudei de cidade, de rotina, conheci muita gente legal e estou finalmente fazendo o que amo - ou caminhando pra isso. Minha cadeira favorita no curso foi Técnicas de Redação e desde que vi a ementa me apaixonei. Então, eu sempre soube que ela ia ser minha favorita. Se eu posso escrever já ganha mil pontos comigo. O nosso último "projetinho" na cadeira foi escrever uma reportagem sobre qualquer coisa. Bem, eu já havia escrito notícias, perfis e entrevistas. Julguei mentalmente que a reportagem ia ser um bicho de sete cabeças, mas acabou sendo minha matéria favorita. Escrevi sobre as novas faces da literatura nacional e a valorização dos autores daqui. Entrevistei muita gente legal e tudo isso graças ao blog. Vejo bastante gente falando que blogueirx é só postar sobre algo e puft, já está famoso E ganhando coisas. Primeiramente, nós não ganhamos nada além de amor e atenção tanto dos leitores, quanto dos autores e editoras. Nós RECEBEMOS algo para que possamos trabalhar com isso. Se escrevemos resenhas de livros, é óbvio que, com o tempo, RECEBEREMOS obras para resenhar, o que é sim um trabalho.
     E eu escrevi sem nem saber se aquilo era realmente uma reportagem. Acabou que foi sim e eu me orgulho muito do trabalhão danado que tive, mas que resultou em algo muito bacana que vou postar por aqui em breve, claro. Teve conversa com a Bella Crestan, a autora de Sob o Olhar Grego (resenha aqui), com a Rebecca Romero de Marketing & Amor (resenha aqui) e muitas outras pessoinhas que me ajudaram a escrever sobre as dificuldades do mercado editorial no Brasil. 

RESENHA: Os Delírios de Consumo de Becky Bloom - Sophie Kinsella

30 junho 2017
Os Delírios de Consumo de Becky Bloom
Sophie Kinsella
Editora: Record
Ano: 2000
Páginas:
Adicione no Skoob - Compre aqui - Sinopse: Os delírios de consumo de Becky Bloom é o primeiro romance da inglesa Sophie Kinsella. É a história de uma jornalista financeira que durante o dia, ensina às pessoas como administrar seu dinheiro e no fim-de-semana, transforma-se em uma consumidora compulsiva, fugindo do gerente do seu banco e com muitas dívidas. Rebecca Bloom não resiste uma liquidação! Quanto mais inútil, melhor! Para ela, o mundo todo enxerga os detalhes da alça de seu sutiã, combinando com as cores de seus sapatos. Mas seu salário nunca é suficiente para pagar suas extravagâncias. Endividada até a alma, Rebecca, ou Becky, vive fugindo do seu gerente de banco e procurando fórmulas mirabolantes para pagar a fatura do cartão de crédito.




Acho que a melhor escolha que fiz na vida foi finalmente começar a ler a série de livros da Becky Bloom. Pra quem não sabe, meu filme favorito de todos os tempos é e sempre foi Os Delírios de Consumo de Becky Bloom. Já assisti mil vezes e acho que tinha uns 10 ou 11 anos na primeira vez e me apaixonei de cara. Eu simplesmente amo o cenário do filme, o estilo da Becky e o fato de ela ter se endividado tanto e mesmo assim trabalhar para uma revista de finanças. Tudo me encantou e já estava na hora de comprar essa belezinha e dar início a leitura da série de oito livros da Becky. Procurei por todos os livros nas livrarias mais confiáveis e dei de cara com preços absurdamente altos e acabei me rendendo ao Estante Virtual, que pra quem não sabe, é um sebo virtual com preços bem baixos e livros em alto estado de conservação. Paguei cerca de R$ 9 sem o frete e me orgulho do achado, pois o livro veio novíssimo mesmo sendo datado de 2005.

RESENHA: Meu conto não é de Fadas - Barbara Stefane

26 junho 2017
Meu Conto Não é de Fadas
Barbara Stefane
Editora: Independente (publicado pela Amazon)
Ano: 2017
Páginas: 280
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Keylli D'Waise é uma jovem de bom coração, que vê sua vida mudar após a morte inesperada de seu pai. Edu Ferrero é um playboy ricaço e mentiroso, que só pensa em curtir e não gosta de ter responsabilidades. Ramon é um rapaz carinhoso, que deseja entregar seu coração á um grande amor. Ao ver sua família na ruína, Keylli decide ir para a cidade, na esperança de encontrar melhores condições de trabalho. Em meio á tristeza, ela encontra consolo nos braços de Ramon. Porém, quando a moça pensou que havia reencontrado sua felicidade, uma notícia muda seus planos e também os seus caminhos. Triste e sem saber o que fazer, Keylli acaba permitindo a entrada de Edu em sua vida. Uma exigência, uma proposta, um acordo... Envolvida numa rede de intrigas, amores, indecisões e mentiras, Keylli terá que decidir qual rumo dará á sua vida. Viaje nessa história onde no final, nada é o que parece ser!

         Finalmente chegou a vez de resenhar esse livro fofo da Barbara Stefane. Ele tem uma proposta de narrativa bem diferente e me lembrou bastante minha infância, quando eu lia fanfics com finais opcionais. Meu conto não é de Fadas pode parecer um romance juvenil simples, mas um dos finais realmente me impressionou. Fiquei com uma pulguinha atrás da orelha e as notas da autora no final do livro me fizeram chorar a ponto de querer colocar aqui exatamente o que está escrito, mas creio eu que não posso fazer isso haha, mas vou tentar, juro. 

RESENHA: Real - Katy Evans

23 junho 2017
Real
Katy Evans
Editora: Novo Século
Ano: 2014
Páginas: 304
Adicione no Skoob - Compre aquiSinopse: Remington Tate tem a reputação de ser um bad boy, dentro e fora. É conhecido também pelo corpo escultural e pelo poder, sexy e selvagem, que emana de cada gota de suor, levando toda e qualquer mulher que o veja a um verdadeiro frenesi. Em seus olhos, brilha um desejo brutal, devastador e real. Brooke, uma especialista em fisioterapia esportiva, é contratada para manter aquele corpo funcionando como uma máquina mortal. Esse parecia ser seu emprego dos sonhos, mas, ao circular pelo perigoso circuito de lutas clandestinas com Tate e sua equipe, Brooke passa a ser dominada por um novo sentimento, um fogo e uma necessidade com os quais ela não sabe lidar. O que começa com um simples flerte pode virar uma obsessão sexual incontrolável. Terríveis segredos serão revelados, e Brooke deverá lutar para manter-se sã, discernindo o que há de real e o que é pura ilusão em seus próprios sentimentos.


Esse é mais um livro que estava na minha Meta de Leitura de 2017 do Skoob e que separei para ler esse mês. A primeira vez que ouvi falar nesse livro foi na escola, uma amiga minha literária me indicou e disse o quanto era maravilhoso ler a história de amor de Brooke e Remy. um lutador de boxe. Eu acreditei e comecei a ler. Dei duas estrelas, infelizmente.

RESENHA: Alguém Como Você - Taynara Lima

20 junho 2017
Alguém Como Você
Taynara Lima
Editora: Independente
Ano: 2017
Páginas: 290
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Jesse Blake é Jornalista, formado pela British Columbia University, uma das universidades mais respeitadas e prestigiadas do Canadá. Antigo aluno da faculdade, depois de passar pelos mais respeitados jornais do país, ele resolve realizar um antigo sonho: dar aulas. Nathalí Lavinski é brasileira e juntou dois sonhos e realizou de uma vez. De uma família humilde, ela trabalhou e estudou muito para conquistar a bolsa de estudos na British Columbia University e conseguir cursar Jornalismo. Mas o senhor Blake é uma pedra no sapato de Nathalí, as aulas de Jornalismo Investigativo são as piores possíveis. Durante uma das aulas, Blake faz um convite inesperado e chama Nathalí para ser sua assistente. Um escândalo envolvendo estupros em uma Universidade vizinha é o estopim para que eles comecem a investigar. Mas a pergunta que não quer calar é: será que esses dois conseguem trabalhar juntos?


O que falar de um dos meus livros favoritos? Sim, eu meio que já tinha noção de que eu iria me apaixonar pelo livro por ser com jornalistas, maaaas eu me impressionei mesmo assim e chorei também! Esse é aquele tipo de livro que assim como A Menina dos Olhos Molhados da Marina Carvalho (resenha aqui), me fez ter certeza de que estou no curso certo e que quero um romance desses também hhaha. 

RESENHA: A Vida de Aparência de Evelyn Beegan - Stephanie Clifford

18 junho 2017
Foto: Skoob
A Vida de Aparência de Evelyn Beegan
Stephanie Clifford
Editora: Leya
Ano: 2016
Páginas: 352
Adicione no Skoob - Compre aqui --------------Sinopse: Todo mundo quer pertencer a um grupo. Mas até onde você iria para ser aceita? O ano é 2006, o lugar é Manhattan, lar de jovens cheios de charme e estilo. Dinheiro e classe colidem numa cidade prestes a mergulhar em um precipício financeiro, carregando com ela boa parte do país. Aos 26 anos, Evelyn Beegan é uma pessoa inteligente e engraçada que está determinada a traçar o próprio caminho e se libertar das garras da mãe - uma alpinista social que a criou para se casar com um homem de uma família tradicional e influente. Evelyn se sente uma estranha em meio á elite nova-iorquina, mas, quando consegue emprego em uma rede social voltado exclusivamente para ricos e milionários, vê uma oportunidade de se juntar a eles. Recrutando novos membros para essa rede social, ela começa a frequentar as montanhas de Adirondack, as casas de campo de Newport e os clubes de Southampton, em companhia de socialites e barões de Wall Street. Aquela estranheza inicial se esvai até rápido demais e ela se vê intoxicada pela sensação de pertencer à alta sociedade e passa, inclusive, a agir como membro de uma família rica e tradicional. Porém, com o pai sendo processado por corrupção, Evelyn precisa impedir o declínio de sua família, agarrando-se à sua vida de mentiras. Estimulante, hilária e por vezes picante, a estreia literária de Stephanie Clifford oferece uma nova roupagem aos temas clássicos dos grandes romances - dinheiro, ambição, família, amizade -, e ao sentimento universal de se sentir parte de algo.


Eu mantive as esperanças por esse livro por bastante tempo. Me arrependi. Confesso que me interessei primeiramente apenas pela capa e pelo título, a sinopse parecia legal também e eu acabei colocando na minha lista de leitura. Eu passava uma eternidade em cada página e o tanto de informações ficava voando na minha cabeça.

RESENHA: Quase Uma Rockstar - Matthew Quick

16 junho 2017

Foto: Saraiva
Quase Uma Rockstar
Matthew Quick
Editora: Intríseca
Ano: 2015
Páginas: 255
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Desde que o namorado da mãe as expulsou de casa, Amber Appleton, a mãe e o cachorro moram em um ônibus escolar. Aos dezessete anos e no segundo ano do ensino médio, Amber se autoproclama princesa da esperança e é dona de um otimismo incansável, mas quando uma tragédia faz seu mundo desabar por completo, ela não consegue mais enxergar a vida com os mesmos olhos. Será que no meio de tanta tristeza e sofrimento Amber vai recuperar a fé na vida? Com personagens cativantes e uma protagonista apaixonante, Matthew Quick constrói de forma encantadora um universo de risadas, lealdade e esperança conquistada a duras penas.


A maioria das classificações desse livro são 3 ou 4 estrelas de 5. Acho suficientemente bom, mas ao mesmo tempo pouquíssimo para expressar o que senti ao ler um livro que não fazia ideia de que tratava de um assunto que eu me identificaria tanto. Amber Appleton me fez enxergar muita coisa que eu precisava ver. Pra quem não sabe a história desse livro, eu conto a seguir. Em um belo dia, Quase Uma Rockstar estava na Amazon por R$9,90 e eu implorei para que meu pai em outra cidade o comprasse. Uns 10 dias depois, o livro estava esperando por mim na minha cama. Desembrulhei, tirei o plástico e folheei o livro que eu havia comprado porque vi algumas resenhas séculos atrás e nem lembro do que tinha nelas - estava barato! Achei a diagramação linda, como todos os livros da Intríseca que li nessa vida. Coloquei o livro na minha lista de leitura e quando chegou a vez dele, a minha rotina apertou, as coisas complicaram pra mim em relação à faculdade e eu me mudei. Aconteceram muitas coisas que inclusive me fizeram deixar o blog de lado por alguns dias. Na noite do dia 15, resolvi sentar no meio das cobertas (19º é inédito em Pernambuco, sorry) e ler até me dar vontade de parar. Só parei de quase 1 da manhã de hoje (16) e com lágrimas escorrendo pelo meu rosto. 

RESENHA: O Acordo (Amores Improváveis I) - Elle Kennedy

09 junho 2017
Foto: Skoob
O Acordo (Amores Improváveis I)
Elle Kennedy
Editora: Paralela
Ano: 2016
Páginas: 360
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Tocante, profundo, engraçado, sexy... ''O Acordo" é um romance que vai te encantar e surpreender a cada página. Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha. Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo.

          Mesmo estando triste por ter atrasado a leitura e consequentemente a resenha desse livro, fico extremamente feliz em finalmente estar aqui escrevendo essa resenha. Finalmente li O Acordo! Se você é bem inserido na blogosfera literária, com certeza já viu resenhas ou fotos desse livro por aí. Ou melhor, da coleção inteira. Assim que vi, adorei a capa e mesmo a sinopse sendo um pouco clichê, fiquei interessada em saber como Elle Kennedy tomaria as rédeas dessa história.
       

RESENHA: A Garota do Calendário (Abril) - Audrey Carlan

05 junho 2017
A Garota do Calendário (Abril)
Audrey Carlan
Editora: Verus
Ano: 2016
Páginas: 160
Sinopse: Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... O cliente de Abril é o astro do beisebol Mason Murphy, de Boston, que precisa de Mia a seu lado para melhorar sua imagem com os patrocinadores. Mason não está acostumado a ouvir “não” de mulher alguma, e Mia vai representar o desafio supremo para ele.


Sim, esse quarto livro é definitivamente um dos que eu não considero tão bom na coleção de livros - do que li até agora. Li com muito tédio e cheguei no fim esperando que algo acontecesse, mas infelizmente fiquei só querendo mesmo.

Para quem ainda não sabe a história da coleção e não leu as outras três resenhas, explico rapidamente a situação. Mia Saunders precisa trabalhar como acompanhante (não prostituta, ACOMPANHANTE EM EVENTOS) para caros ricos que precisam por algum motivo de companhia em algum evento ou para enganar a mídia. Só o simples fato de ser acompanhante já rende milhares de dólares por mês para Mia, que precisa desse dinheiro para pagar a dívida que seu pai tem com seu ex-namorado, um agiota. Então, Mia trabalha na agência de acompanhantes da sua tia e por um ano precisa arrecadar o dinheiro para pagar ao ex, e a cada mês, é um cara diferente. 

RESENHA: A Pequena Vendedora de Fósforos - Hans Christian Andersen

03 junho 2017
A Pequena Vendedora de Fósforos
Hans Christian Andersen
Editora: Zahar
Ano: 2014
Páginas: 8
Adicione no Skoob - Compre aqui ☺❤ 
Sinopse: Na véspera de Ano Novo, uma menina descalça, frágil e desamparada tenta vender fósforos aos passantes. Morrendo de frio, na neve, ela acende alguns palitos para se aquecer. Aos poucos, abandonada e faminta, a vendedora de fósforos vai produzindo alucinações a cada lampejo de luz.



Talvez você já tenha ouvido falar desse clássico ou tenha até ouvido a história quando criança. Mas talvez você não fazia ideia de que existe um conto de fadas chamado A Pequena Vendedora de Fósforos. No meu caso, foi a segunda opção. Conheci o livro através do Rory Gilmore Books Project, onde devemos ler todos os livros citados na série Gilmore Girls. To meio parada nesse projeto, mas prometo que a partir do segundo semestre irei ler pelo menos metade dos livros do mês só do projeto. Quando vi que esse livro estava entre os gratuitos do dia na Amazon, logo cliquei pra baixar. Enganada eu que confundi com o preço do Kindle Unlimited e acabei comprando o ebook. Mas tudo bem, o que vale é que o livro é realmente muito lindinho e me deixou com o coração apertado.

RESENHA: Seis Anos Depois - Harlan Coben

01 junho 2017
Seis Anos Depois
Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 272
Adicione no Skoob - Compre aqui ☺❤
Sinopse: Jake Fisher e Natalie Avery se conheceram no verão. Eles estavam em retiros diferentes, porém próximos um do outro. O dele era para escritores; o dela, para artistas. Eles se apaixonaram e, juntos, viveram os melhores meses de suas vidas. E foi por isso que Jake não entendeu quando Natalie decidiu romper com ele e se casar com Todd, um ex-namorado. No dia do casamento, ela pediu a Jake que os deixasse em paz e nunca mais voltasse a procurá-la. Jake tentou esconder seu coração partido dedicando-se integralmente à carreira de professor universitário e assim manteve sua promessa... durante seis anos. Ao ver o obituário de Todd, Jake não resiste e resolve se reaproximar de Natalie. No enterro, em vez de sua amada, encontra uma viúva diferente e logo descobre que o casamento de Natalie e Todd não passou de uma farsa. Agora ele está decidido a ir atrás dela, esteja onde estiver, mas não imagina os perigos que envolvem procurar uma pessoa que não quer ser encontrada. Em Seis Anos Depois, Harlan Coben usa todo o seu talento para criar uma trama sensacional sobre um amor perdido e os segredos que ele esconde.

Devo falar logo que li Seis Anos Depois somente por causa de uma promoção surreal das Americanas. Lá estava eu na minha primeira semana de aula quando entro na Americanas (minha faculdade é do lado da loja) e vejo vários livros em promoção. Dou de cara com Harlan Coben. Esse cara que muita gente fala maravilhosamente bem e que eu nunca tinha tido oportunidade de conhecer. Quando vi que Seis Anos Depois estava por apenas R$ 4,99, me agarrei no livro e só soltei no caixa. Foi o melhor achado da minha vida até hoje porque afinal, o livro já é um dos meus favoritos. 

RESENHA: Marketing & Amor (Empire State #1) - Rebecca Romero

30 maio 2017
Foto por: Rebecca Romero
Marketing & Amor (Empire State #1)
Rebecca Romero
Editora: Independente (publicado pela Amazon)
Ano: 2016
Páginas: 234
Adicionar no SkoobCompre aqui
Sinopse: Margot O’Hara é uma das empreendedoras mais bem-sucedidas do país e tem sua vida inteiramente como ela sonhou. Vendo mais uma oportunidade, ela aceita a proposta que a família Renard lhe apresenta: uma parceria para que ela ajude a salvar uma agência de relacionamentos que está propensa a falir. Elijah Renard, por outro lado, está infeliz com seu trabalho. Mas quando passa a conhecer Margot, ele começa a sentir uma chance de reatar seu interesse nos negócios da família. Seguindo esse caminho de marketing e empreendedorismo, Margot e Elijah iniciam um vínculo que vai além do digital.


Marketing & Amor é a definição de um chick-lit erótico. Eu demorei séculos para começar a finalmente ler o livro, mas juro que era porque minha lista de leitura era mais desorganizada que a minha vida. Mas agora estou conseguindo manter tudo em ordem e coloquei Marketing & Amor no topo. Por que eu demorei tanto pra ler? Arrependimento do ano. Sou parceira da Rebecca Romero e quero dizer antes de começar a resenha que, ao contrário de algumas pessoas podem pensar, não sou obrigada a dar 5 estrelas simplesmente por ter parceria com autores ou editoras. Gente, é minha opinião pura e eu peso todos os lados pra classificar uma resenha. Com esse livro foi assim, paft puft não tinha como não dar cinco merecidas estrelas. Vamos para a resenha?

Em Marketing & Amor, conhecemos a chiquérrima Margot O'Hara, uma empreendedora que está começando a se tornar um ícone em Marketing Digital. É entre suas palestras e vídeos, que as pessoas podem se aproximar ainda mais do que Margot trabalha e até mesmo se jogar nessa área. É nesse vai e vem que aparece o Elijah Renard. A família dele é toda envolvida nos negócios e sua empresa (conjunta com seu pai) é famosa por comprar empresas já falidas e transformá-las em algo totalmente rentável e com um retorno financeiro de milhões. A família Renard vai atrás de Margot para juntos tentarem alavancar um novo negócio que se enquadra totalmente na noção de Marketing Digital da Margot, e obviamente precisaria de uma mãozinha dela. É aí que Margot e Elijah se aproximam cada vez mais e passam a confiar um no outro para assuntos delicados e sinceros. Surge aí uma amizade daquelas. 

Quero logo dizer que admiro demais a Margot O'Hara. Ela é a prova viva que mulher e negócios é SIM uma combinação tão maravilhosa quanto homem e negócios. Ela é forte e batalhadora e vai até o fim com seus projetos. Já o Elijah, é o típico homem que sonhamos viver. Ele é sincero, educado demais e procura entender Margot do jeito que ela é. O livro é repleto de referências à vida americana (Amerinan Way Of Life pra entrar no clima da escrita da Rebecca Romero), filmes, séries e cheeeeeio de gírias americanas. Olha, sou suspeita pra falar que amei. Nunca tinha lido um livro com expressões sem tradução. Geralmente prefiro ler em inglês pra ter a emoção que os personagens exalam exatamente como foi escrita. Mas quando passam pela tradução pro português, perde um pouco a essência. Já com Marketing & Amor, mesmo sendo brasileiro e escrito por uma brasileira, está recheado de bloody hells e gírias que me aproximaram da história.

"Você sabe por que eu gosto tanto de comédia românica? Por causa do clima. Da independência, do amor, da felicidade, eu digo a ele, minha voz emitindo a paz do meu sentimento. E quando eu penso em você, eu sinto tudo isso e mais."

Não vi parte negativa alguma no livro. Acontece tudo em seu tempo e o relacionamento entre Margot, Elijah e suas famílias é bem abordado com muita afeição. Confesso que quase achei que não era erótico também. Margot e Elijah deram tempo ao tempo - como deve acontecer. Acho que o erro de alguns YA ou chick-lits eróticos é apressar as coisas e fazer o leitor pensar que tudo aconteceu em um passe de mágica e as críticas negativas partem daí "mas é só sexo". Não, não. Romances eróticos vão além de só sexo e é preciso decifrar isso em alguns livros quando a autora resolve apressar o tempo e os acontecimentos. Dessa vez, eu tive que segurar minhas emoções e esperar (sem tédio algum) o momento plot twist da minha cabeça em relação ao livro. Estou mais que ansiosa para ler a continuação e claro, conhecer mais da escrita da Rebecca Romero, que me lembrou bastante o estilo da Abbi Glines deusa





RESENHA: Mentira Perfeita - Carina Rissi

28 maio 2017
Mentira Perfeita
Carina Rissi
Editora: Verus
Ano: 2016
Páginas: 461
Adicionar no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Com Mentira Perfeita, Carina Rissi prova mais uma vez que o seu forte é contar boas histórias, com ritmo acelerado e repletas de paixão, humor e reviravoltas. Júlia não tem tempo para distrações. Ela é brilhante e sempre se esforça para ser a melhor naquilo que faz; por essa razão, sua vida pessoal acabou ficando de lado. Algo que sempre preocupou sua tia Berenice. Gravemente doente, a mulher teme que Júlia acabe completamente sozinha quando ela se for. Júlia faria qualquer coisa qualquer coisa mesmo! por tia Berê e, em seu desespero para agradar a única mãe que já conheceu, inventa um noivo enquanto torce por um milagre... E então o milagre acontece: Berenice se recupera e, assim que deixa o hospital, gasta todas as suas economias com o casamento dos sonhos para a sobrinha. Como Júlia pode contar a ela que mentiu, com a saúde da tia ainda tão frágil? É quando Júlia conhece Marcus Cassani. Ele é irritantemente cínico, mulherengo e lindo de um jeito que a deixa desconfortável. Marcus também está enfrentando problemas, e um acordo entre eles parece ser a solução. Tudo o que Júlia sabe é que deveria se afastar de Marcus. Mas seu coração tem uma ideia muito diferente... Mentira Perfeita é um spin-off de Procura-se Um Marido, uma história que se passa no mesmo universo da primeira. Aqui você vai conhecer novos personagens inesquecíveis, além de rever aqueles que já moram no seu coração.
 

           Já faz bastante tempo que, sem compromissos, participei do sorteio do blog Seja Cult e ganhei esse livro. Eu sei, não dá pra acreditar. Acredito que muita gente tenha participado, afinal, é um livro da Carina Rissi! Mas aí a sorte veio ao meu favor e eu recebi um e-mail que me surpreendeu demais. Umas 2 ou 3 semanas depois, o livro chegou aqui em casa e eu só faltei mostrar pro mundo. Eu sou bem fã da Carina, assim como a maioria das pessoas que leem os romances dela. Não dá pra ler e não se apaixonar pela escrita dessa mulher. Lembro que li a série Perdida no 2º ano do Ensino Médio. Uma amiga me apresentou à Carina e ela, como fã incondicional, me emprestou No Mundo da Luna e Procura-se um Marido. Inclusive, lembro que li Destinado (da série Perdida) autografado. Olha a responsa! Então, assim que recebi Mentira Perfeita, coloquei na minha estante e escrevi na lista de próximas leituras. O que eu não sabia era que essa lista andaria muito devagar por conta da faculdade, e eu só consegui chegar nesse livro depois de mais de 2 meses! Me arrependo de não ter começado antes? Com certeza. Mas a melhor parte é que terminei com lágrimas nos olhos - como sempre a Carina me deixa. 

RESENHA: Sonata em Punk Rock - Babi Dewet

26 maio 2017
Sonata em Punk Rock (Cidade da Música #1)
Babi Dewet
Editora: Gutenberg
Ano: 2016
Páginas: 300
Adicione no Skoob - Compre aqui ☺❤
------- Sinopse: Por que alguém escolheria uma orquestra se pode ter uma banda de rock? Essa sempre foi a dúvida de Valentina Gontcharov. Entre o trabalho como gerente do mercado do bairro e as tarefas de casa, o sonho de viver de música estava, aos poucos, ficando em segundo plano. Até que, ao descobrir que tem ouvido absoluto e ser aceita na Academia Margareth Vilela, o conservatório de música mais famoso do país, a garota tem a chance de seguir uma nova vida na conhecida Cidade da Música, o lugar capaz de realizar todos os seus sonhos.No conservatório, Tim, como prefere ser chamada, terá que superar seus medos e inseguranças e provar a si mesma do que é capaz, mesmo que isso signifique dominar o tão assustador piano e abraçar de vez o seu lado de musicista clássica. Só que, para dificultar ainda mais as coisas, o arrogante e talentoso Kim cruza seu caminho de uma forma que é impossível ignorar. Em um universo completamente diferente do que estava acostumada, repleto de notas, arpejos, partituras, instrumentos e disciplina, Valentina irá mostrar ao certinho Kim que não é só ele que está precisando de um pouco de rock’n’roll, mas sim toda a Cidade da Música.

      Esse livro da Babi Dewet esteve presente na minha lista de leitura desde o momento em que terminei de ler Um Ano Inesquecível, uma parceria maravilhosa entre a Bruna Vieira, Thalita Rebouças, Paula Pimenta e a Babi. Nesse livro, me apaixonei total pelo estilo dela e quis ler mais obras, obviamente. Entre Sábado à Noite e Sonata em Punk Rock, escolhi o último pela capa. Sim, sou dessas. Se o conteúdo ainda não me fizer escolher entre dois, vai pela capa. E sério, que capa mais linda essa de Sonata em Punk Rock!

RESENHA: O Ar que Ele Respira (Elements #1) - Brittainy C. Cherry

24 maio 2017
O Ar que Ele Respira
Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Ano: 2016
Páginas: 308
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim. 
 

       Fiquei impressionada com a rapidez que li esse livro. Ele é um dos três livros da minha meta de leitura do mês e entre eles, escolhi O Ar que Ele Respira pra comprar físico. Paguei caro por ele já que quanto maior a procura, maior o preço a ser pago. Comprei na livraria do shopping de perto de casa na segunda feira e ontem de noite eu já tinha acabado de ler. Não só merece 5 estrelas, como também meu coração.

REVIEW: Chronically Metropolitan com Shiloh Fernandez

22 maio 2017
Foto: IMDb



Chronically Metropolitan
Ano de Lançamento: 2016
Elenco: Shiloh Fernandez e Ashley Benson
Classificação etária: +16 anos
Gênero: Drama
Sinopse: Fenton Dillane é um jovem escritor que passou algum tempo fora de casa. Certo dia e sem avisar, ele decide retornar ao seu lar em Nova Iorque com o objetivo de resolver alguns dos problemas e lembranças que continuam a complicar sua vida: os conflitos com sua família, o término com sua ex-namorada e algumas problemáticas de seus tempos de infância.






     Vou logo dizendo que me decepcionei real com Chronically Metropolitan. Eu apostei todas as minhas fichas na qualidade desse filme e fiquei me detestando em todos os minutos por estar perdendo tempo assistindo. Primeiramente decidi assistir exclusivamente por causa do meu ator favorito Shiloh Fernandez. Amo esse homem desde quando eu tinha 11 anos de idade e assisti A Garota da Capa Vermelha em Pay Per View na Sky. Fiz resenha aqui no blog também de outro filme recém de Shiloh, o Pássaro Branco na Nevasca que eu me decepcionei o filme todo, mas no final me surpreendi e acabei amando o plot twist. Mas em Chronically Metropolitan nem isso teve. 

RESENHA: Sob o Olhar Grego - Bella Crestan

19 maio 2017
Sob o Olhar Grego
Bella Crestan
Editora: Autêntica Books
Ano: 2016
Páginas: 136
Adicione no Skoob - Compre aqui
Sinopse: Be é uma garota insegura que sonha ser escritora. Ela viaja à Grécia em busca de inspiração para seu livro e lá conhece Ed, um músico famoso que se torna um bom amigo e a faz enxergar o mundo com outros olhos. Quando finalmente se sente uma mulher mais confiante e decidida, algo inesperado acontece para confundir sua cabeça e trazer à tona sentimentos e frustrações que estavam escondidos em sua mente. Em meio a um conflito interno, Be vê no caos a chance de viver um grande amor.



       Já faz bastante tempo que to com o livro da Bella em mãos, mas adivinha quem não estava conseguindo organizar as leituras? Tive que acabar os que vieram primeiro do que Sob o Olhar Grego, mas finalmente chegou o momento! Confesso que achei de primeira a sinopse muito fofa e me interessei de cara pelo livro. É bem assim o estilo que eu me apaixono rápido: uma garota a procura de entender a si mesma e vai em uma aventura. Parece clichê? Ah, mas quem disse que clichê é ruim?