1

Duff
Kody Keplinger

2

Quando a Noite Cai
Carina Rissi

3

Lola e o Garoto da Casa ao Lado
Stephanie Perkins

4

(Im)Perfeição
Helena Souza

5

Os Delírios de Consumo de Becky Bloom
Sophie Kinsella

Todos ao seu redor tem uma história que o mundo precisa ouvir

21 outubro 2016
Resultado de imagem para ted talks

            Você já parou pra pensar nisso? Creio que não. Eu mesma posso dizer que eu nunca havia parado pra refletir no tanto de histórias que cada um tem pra contar até assistir uma palestra no TED ontem (está na minha lista de 101 coisas em 1001 dias). Para quem não conhece, o TED Talks é um órgão americano responsável por palestras interdisciplinares pelo mundo. Todas elas muito interessantes, me diziam. Eu não tinha coragem de assistir porque achava que eram chatas e sobre ciência. Bem, muitas delas são bem científicas. Mas quando eu entrei pela primeira vez no site do TED ontem só pra ver como era, eu não imaginava que acabaria clicando em um vídeo que me prenderia por 20 minutos. Todos ao seu redor tem uma história que o mundo precisa ouvir. Parece que esse título estava piscando pra mim que eu cliquei sem ter noção que pela primeira vez eu assistiria uma palestra intelectual sobre alguma coisa. Pelo menos era o que estava na minha mente sobre palestras desse tipo.

Resultado de imagem para ted talks

             O início do vídeo mostra um auditório lotado e lá na frente um homem meio grisalho que logo descobri ser Dave Isay. Ele mostrava confiança com sua camisa branca de botões, um microfone pendurado na orelha e várias folhas de papel grampeadas contendo tudo que ele falaria naquela palestra (que sinceramente ele deve ter decorado porque ele mal olhava pro papel). Eu queria simplesmente deixar o vídeo aqui pra vocês assistirem, mas sei que é difícil. Eu me coloco no lugar de vocês e realmente, eu não assistiria uma palestra assim de 20 minutos só porque uma menina em um blog falou que era interessante. Talvez eu salvasse a página, deixasse pra depois. Um depois que nunca chegaria. E o que eu quero falar pra você agora não pode ser deixado pra depois. É por isso que aqui eu vou falar sobre o que o Dave mais falou na palestra por cima e te deixar com vontade de ouvir as palavras dele.

Quem é Dave Isay então e o que ele fez pra chamar atenção para as histórias que cada um tem pra contar?

Dave criou um projeto chamado StoryCorps depois de ter descoberto que seu pai era gay. Logo depois disso ele foi a fundo no assunto e acabou descobrindo que atrocidades aconteciam com a população homossexual de décadas atrás e ele foi atrás por fotos e arquivos de pessoas que sofreram abusos por conta de sua sexualidade. Ele acabou descobrindo a história de cada um. E acredite: uma pessoa tem muito pra contar. Eu por exemplo... posso contar uma história que nenhum de vocês conhecem.

Em 2006 me mudei para uma cidade no Sertão de Pernambuco por causa do trabalho do meu pai. Eu tinha só 6 anos e não fazia ideia do que estava acontecendo. Pelo menos eu acho... nem me lembro direito. Como o lugar foi diferente e totalmente o oposto do que eu era acostumada, algumas coisas se tornaram inesquecíveis e uma delas foi a história que eu vou contar. Eu morava em uma casa enorme alugada que na época me contaram que era de um médico. Eu me achava contando para minha família que ela tinha 2 banheiros e 2 cozinhas. Uma cena! Essa casa tinha duas entradas e ambas tinham uma portão com gradezinha sabe? Aquelas que abrem com ferrolho e que por acaso eu conseguia sentar nela. Todas as noites meus pais e eu tínhamos o costume de sentar na calçada e conversar sobre a vida. Bem típico de uma vida sem tecnologia nos segurando. Eu vivia sentando naquele portãozinho e depois de uns meses eu nem me segurava mais. Que nem a piada da bicicleta sem as mãos. E assim como a piada, não deu muito certo. Era São João quando aconteceu o já provável. Mesmo depois de vários "desce daí menina", eu era teimosa demais. Depois de soltar meus fogos de artifício, me segurei e sentei na grade. Novamente me soltei, mas dessa vez escorreguei, creio que por conta da roupa. Foi uma queda daquelas. Eu caí pra trás e bati a cabeça no tijolo! Olha só! Aí abriu um corte na minha testa e eu nem fui dar ponto. Resultado: passei uns anos com a marca na minha testa e tendo que explicar a todos que foi uma queda. Que queda hein! Hoje, sabendo dos riscos agradeço por não ter tido um traumatismo craniano ou sei lá haha.

Tá vendo? Aposto que você tem uma história assim. Ou melhor: várias. A vida é feita de histórias que você conta ou não para as pessoas. Histórias boas, engraçadas ou ruins. Você tem um livo aí na sua mente só de histórias. E era isso que Dave queria provar. Que cada um tem algo pra contar, nem que seja um desabafo. E concorda comigo que isso de algum jeito vai ajudar alguém? Pega como exemplo a minha história.. o que você leva daí? Exato, jamais suba na grade alta se você sabe que pode cair haha. Ou apenas escute quando os mais velhos te avisam algo, eles sabem os riscos e querem o teu bem. Assim pode ser uma história engraçada também.


Mas o que Dave fez afinal?

A StoryCorps montou cabines em diversas cidades dos Estados Unidos para incentivar as pessoas a compartilharem um pouco da sua vida. Como? Na cabine, tinham duas cadeiras em uma mesa com dois microfones iguais os de rádios. Lá uma pessoa ficaria a cargo de ser a "entrevistadora" e a outra a que seria entrevistada. Assim saíram milhares de histórias, desabafos, reconciliações e até declarações de amor. Esses dados iam gravados para a StoryCorps com o objetivo de inspirar outras pessoas. Uma dessas histórias foi mostrada em um desenho animado na palestra e aqui vou deixá-la por escrito. Um garoto com síndrome de Asperger entrevista sua mãe e desabafa sobre suas dificuldades em ser sociável e até consegue dizer pela primeira vez que se sente um pouco deixado pra trás por causa de sua irmãzinha que por não ter essa doença, é bem sociável e todos parecem gostar mais. A mãe fez seu papel de responder as perguntas dele deixando claro que ele era importante na mesma intensidade que sua irmã era para todos da família.

Josh: Em uma escala de um à dez, você acha que sua vida seria diferente sem animais?
Mãe: Eu acho que seria um 8 sem animais, porque eles dão muito prazer à vida.
Josh: De que outro jeito você acha que a vida seria diferente sem eles?
Mãe: Não teriamos baratas ou cobras.
Josh: Bem, eu estou de boas com as cobras contanto que não sejam venenosas ou se enrolem em você ou algo do tipo.
Mãe: É, eu não sou uma grande fã de cobras.
Josh: Mas a barata é um animal que amamos odiar.
Mãe: É, é verdade.
Josh: Você já pensou que não conseguiria lidar com o fato de ter um filho?
Mãe: Eu me lembro de quando você era um bebê, você tinha uma cólica horrível e só sabia chorar e chorar.
Josh: O que é cólica?
Mãe: É quando seu estômago dói e tudo que você faz é gritar por tipo, quatro horas.
Josh: Mais alto que a Amy?
Mãe: Você era bem alto, mas Amy é mais histérica.
Josh: Eu acho que sinto que todo mundo gosta da Amy mais, tipo ela é o pequeno anjo perfeito.
Mãe: Bem, eu posso entender por que você acha que as pessoas gostam mais da Amy, e eu não estou dizendo isso por causa da sua síndrome de Asperger, mas ser sociável é mais fácil pra Amy, no entanto pra você eu acho que é mais difícil, mas as pessoas que param pra te conhecer te amam muito.
Josh: Tipo Ben ou Eric ou Carlos?
Mãe: Isso.
Josh: Tipo eu tenho uma melhor qualidade de amigos mas em menor quantidade?
Mãe: Eu não julgaria a qualidade, mas eu acho.
Josh: Tipo, no começo era meio que Amy amava Claudia, daí ela odiava Claudia, ela amava Claudia, aí odiava Claudia, e odiava Claudia.
Mãe: Parte disso é coisa de menina, querido. O importante pra você é que você tem poucos ótimos amigos, e eu realmente acho que isso é o que você precisa na vida.
Josh: Eu fui o filho que você queria que eu fosse quando nasci? Eu satisfiz suas expectativas?
Mãe: Você ultrapassou minhas expectativas, amor, porque, claro, você tem essas iluões de que como o seu filho vai ser, mas você me fez crescer demais como uma mãe, porque você acha...
Josh: Bem, fui eu que fiz você ser mãe.
Mãe: Você foi quem me fez mãe. Essa é a parte boa. Mas também porque você me fez pensa diferente do que te falam nos livros de bebês, eu realmente tive que aprender a pensar com você, e isso me fez muito mais criativa como mãe e como pessoa, e eu sempre vou te agradecer por isso.
Josh: E isso ajudou quando a Amy nasceu?
Mãe: Isso ajudou quando a Amy nasceu, mas você é tão incrivelmente especial pra mim e eu sou tão sortuda por te ter como filho.

Se eu chorei? Claro. Assistindo ainda dá mais emoção. O fato é: lendo essa entrevista você conhece o Josh e percebe seus sentimentos. Na palestra Dave fala mais sobre isso e se você se interessou no assunto, não custa nada tirar um tempinho do seu dia pra assistir essa palestra. Tem o tempo de um episódio de uma série e você vai levar muito das histórias que o Dave conta.




Eu te convido a assistir essa palestra no TED e sinta-se confortável para navegar por lá e encontrar mais palestras inspiradoras e nada complicado de se entender. Eu com certeza vou fazer mais posts falando sobre palestras específicas que eu assistir, Não há nada melhor do que ouvir sobre coisas que estão debaixo do nosso nariz e não percebemos mas que sim, fazem a diferença na nossa vida e nas que quem nos rodeia.

  1. Oi, eu realmente achei muito interessante porque eu também nunca tinha parado pra pensar sobre a história de cada um ao meu redor, uma vez ou outra eu tentava imaginar como era a vida das pessoas que estavam comigo no ônibus.
    Já conhecia o TED pela plataforma da minha antiga escola mas nunca cheguei a ver o TED com a face de palestras e tal.

    PS: Seu blog é muito lindo, tenho vontade de passar horas aqui <3

    http://idealizandolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. Por isso que é importante a gente assistir umas coisas assim. Obrigada, Jennifer! Que honra haha <3

      Excluir
  2. Oiii Clara! Nossaaaa que incrível *--* fiquei encantada agora <3 Com certeza vou tirar um tempinho para ver. Uma vez eu li um livro que se chama "A vida que ninguém vê" e que é de uma jornalista que mostra um pouco da história das pessoas que nos passa despercebidas, sejam de um morador de rua ou apenas um álbum de família! Achei muito legal e nunca esqueci isso kkk Com certeza quero ver mais posts sobre essas palestras <3 Amei!
    Vou assistir esse que você divulgou, e já fiquei mega emocionada quando li, vou me derreter assistindo kkkk

    *Mil Beijokas -Hellen Barros :*

    www.apenasgiz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaa novamente pela indicação de livro. Estou adorando! E pode deixar que se eu fizer uma resenha por aqui vou dizer que foi você quem me indicou haha

      Excluir
  3. Obrigada por ter mim dado a oportunidade de ter assistido essa maravilha, por ter compartilhado ela! É uma palestra muito emocionante!
    Já estou seguindo o seu blog, lhe convido a conhecer o meu tbm.
    bloganyduarte.blogspot.com.br
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que também tenha te ajudado. Um beijo!

      Excluir
  4. Oi! Adorei a dica, eu irei olhar o site e vídeos. Bjos

    Blog Literário 2

    ResponderExcluir
  5. oi tudo bem?

    que lindo, emociona. Nunca passou pela minha cabeça, a história de cada um a minha volta. Interessante essa palestra. obrigada por compartilhar com a gente, esse conteúdo ótimo beijos

    Taynara Mello | Indicar Livros
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
  6. Não conheci mas gostei bastante e muito obrigada pela partilha
    Muito obrigada pela visita volta sempre adorei
    Beijinhos
    Giveaway Portugal & Ilhas
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que tenha gostado! Um beijo, Sofia <3

      Excluir
  7. Já conhecia e foi isso que fez ficar pensando na historia dos outros, em querer saber o que realmente são e como vivem. Amei o post!!
    Beijinhos. ❤
    www.amordeluaazul.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Você fica pensando por muito tempo né?
      Beijão <3

      Excluir
  8. Eu acho essas palestras o máximo! Nunca achei chato essas coisas kkk Eu fiquei muito triste no dia que uma norte coreana foi dar seu relato de como é morar lá e etc, se eu não me engano foi nesse estilo de palestra que ela foi, espero que eu não esteja errada e desde já, falo pra caçar no youtube você vai se surpreender com o que vai ouvir!

    Como seu blog é lindo! Amei ele, e a forma que você escreve é simplesmente maravilhosa! Estou seguindo seu blog! Como estou com metas para o ano de 2016 eu convido você a conhecer meu blog! Espero muito que possa ajudar com essa meta, e estarei sempre por aqui acompanhando seu trabalho maravilhoso ♥
    Estou te esperando lá ♥ Sucesso sempreeeeee ♥
    Beijos ♥

    batomveermelhoblog.blogspot.com
    @batomdamanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho chatas algumas palestras mas essas me marcaram demais sabe? Sério? Vou procurar saber sim! E obrigada!!! Seu elogio fez meu dia <3 já vou conhecer seu blog sim.

      Excluir
  9. Confesso que já pensei nisso de "Todos ao seu redor tem uma história que o mundo precisa ouvir", foi a Cecelia Ahern que me fez pensar nisso quando li "A Lista" que foi um livro no qual me encontrei. E sobre a palestra, fiquei super curiosa para assistir adoro coisas assim!

    #DoQueEuLeio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Então já vou procurar esse livro por aqui!!! Espero que goste, beijos <3

      Excluir
  10. oi
    eu nem conhecia esse TED, deve ser interessante ver vídeos diferentes como esse, quem sabe eu acesse o site e veja algum.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir

❤ Proibido usar palavras de baixo calão
❤ Não há moderação de comentários
❤ Deixe o link do seu blog para que eu também possa visitá-lo e segui-lo no Google Friends Connect!