5

Meu Nome é Albert!
Ronaldo Viana S.

1

Duff
Kody Keplinger

2

Quando a Noite Cai
Carina Rissi

3

Lola e o Garoto da Casa ao Lado
Stephanie Perkins

4

(Im)Perfeição
Helena Souza

As mudanças no visual de Lucy Hale

28 fevereiro 2016



                Acho que a maioria de vocês já ouviu falar da Lucy Hale. Uma baixinha super fofa que é mais famosa pelo papel de Aria na série (que eu amo de paixão) Pretty Little Liars. Além de ser linda e uma ótima atriz, ela também arrasa no vocal. Mas o que muitos podem não perceber (e eu percebo) é a facilidade que ela tem de ficar linda com qualquer cor de cabelo e penteado. Lucy é maravilhosa mesmo! E depois de ela ter passado por uma nova mudança umas semanas atrás, eu resolvi que precisava fazer um post falando só sobre as diferentes fases da atriz desde quando ela começou a atuar (e seu cabelo ainda era virgem haha.)



Nessa fase foi o começo da carreira da Lucy e o ela costumava usar o cabelo bem natural ou com chapinha. Ela sempre foi linda desse jeitinho que começou mas como todo mundo, ela mudou mais um pouquinho nos anos seguintes.


























Quanto mais Lucy ficava reconhecida pelo seu trabalho com o começo de Pretty Little Liars, seu cabelo foi adotando um jeitinho mais despojado e com babyliss pra modelar de ondular. Ficou lindo, né? Eu simplesmente amei a maquiagem da foto de 2011!


2012

Já em 2009, Lucy cortou o cabelo e ficou parecendo uma anjinha e depois deixou crescer (ou colocou um apliquezinho básico) e fez um ombre hair que combinou super com ela!


2013

Ela manteve e deu uma melhorada naquele ombre hair meio cobre do ano anterior fazendo com que esse estilo seja um dos meus favoritos. Eu sempre amei uns fios cobre pelos cabelos pretos e se eu já não tivesse pintado um arco-íris no meu cabelo (estragou muito haha), com certeza faria!



2014

Esse foi o meu favorito. Olha só essa primeira foto que DIVA! Acho que essas mechas combinaram super com o tom da Lucy e ficaram perfeitas nela, não foi?


2015

No começo de 2015, a Lucy ainda estava na mesma vibe das mechas de 2014 porém resolveu nos matar do coração e cotar bem curtinho. Ficou uma fofa! Na foto do meio ela mostra que sim, ela fica maravilhosa com qualquer tipo de corte de tom de cabelo SIM, monamour!


 E lá pro finzinho de 2015, a gente viu em Pretty Little Liars, já no final da parte A da 6ª temporada que ela cortou ainda mais o cabelo e pintou de preto. No episódio final (que se revela a identidade de "A"), Lucy usa uma roupa que lembra muito a Branca de Neve e com esse cabelo assim, ela incorporou!


2016

E WOW! Lucy mudou muito com o loiro, né? Mas como eu venho dizendo... me surpreende por continuar sendo perfeita e diva!

Qual o favorito de vocês? E qual estilo vocês teriam coragem de adotar? Deixem aí nos comentários!

Resenha: Coleção "Perdida" de Carina Rissi

21 fevereiro 2016


              Vim aqui na missão de fazer uma resenha da minha coleção de livros favorita de todos os tempos. Sempre dei mais importância à livros estrangeiros pelo modo de escrita de autores como Cooleen Houver, Nicholas Sparks e John Green, mas quando passei a dar uma chance aos brasileiros. Resolvi conhecer a Carina Rissi. Uma amiga me falou muito do livro Perdida que foi o primeiro de um sucesso tremendo dessa mulher maravilhosa. Ela é tão maravilhosa que de todos os seus livros eu só não li dois que pretendo o mais rápido possível!  Logo na mini sinopse que ela me deu, eu pirei. Eu amo livros diferentes que fogem do enredo de livros normais e uma história que se passa séculos atrás e Ian Clarke me conquistou.

Sofia Alonzo é uma viciada em tecnologia, depois de ficar bêbada por um término de namoro, deixa seu celular cair na privada e entra em desespero. E aí começa a luta para comprar um celular novo que tenha todas as funções do outro o mais rápido possível. Sofia entra em uma loja em que uma mulher lhe oferece um celular aparentemente normal, e de graça. Eu lembrei logo do filme Click. O grande problema é que com uma luz cegante, o celular leva Sofia para o século XIX onde não existia nenhum tipo de tecnologia. Ian Clarke, é um homem típico do seu século, tem um casarão e vive com sua irmã mais nova e dois criados. A vida de Sofia vira de cabeça pra baixo enquanto tenta se adaptar ao século XIX e não se apaixonar pelo senhor Clarke.

— Sinto que posso... flutuar quando estou com você. Como se fosse capaz de realmente voar! Sinto-me completo pela primeira vez, Sofia. Há uma força em você que me atrai, que me arrasta para perto, uma força inexplicável que turva meus pensamentos. Não consigo pensar em nada mais, apenas em como seria tocar seu cabelo... — ele afrouxou meu pulso e deslizou os dedos em uma mecha perto do meu rosto — ... segurar sua mão... — segurou minha mão por um momento, depois a colocou sobre o peito, sobre seu coração. — Sinta o que acontece com meu coração quando estou com você. — Batia forte e rápido, assim como o meu. Eu lutava para respirar. — E quando não estou com você, meu peito fica vazio, como se meu coração se recusasse a bater até que a encontre novamente. Sinta! Ele diz Sofia, Sofia, Sofia! 


Quando terminei de ler o primeiro livro, não esperei nenhum segundo para começar a ler o segundo livro da coleção: Encontrada. Se no primeiro eu já tinha sorrido, gargalhado, chorado e um AVC no final, no segundo foi tudo multiplicado! Ian Clarke me conquistou mais uma vez. 



— Esta noite eu lhe entrego este corpo — proferiu ele, solene. — Pois a alma que o habita e o coração que aqui bate há muito lhe pertencem. E serão seus, apenas seus, para sempre.”

E claro pra completar, Sexta-feira de manhã comecei a ler Destinado, o terceiro livro da coleção. Em As memórias secretas do senhor Clarke, fiquei perdida em um enredo ainda mais maravilhoso que os outros dois e que claro, me deixava nervosa, soando frio e com o coração batendo forte. Terminei o livro de mais de 500 páginas em 3 horas. Ian Clarke me conquistou mais uma vez.

(...) A mulher que surgira em minha vida como um meteoro, devastando tudo o que eu conhecia, modificando meu mundo, alterando-o para sempre e o deixando mais bonito, trazendo sentido a ele. Lembrava-me da mulher que amei desde o primeiro instante, desde o primeiro olhar, que havia me ensinado a enfrentar tudo de maneira diferente, que me mostrara o quão maravilhosa a vida pode ser, mesmo quando tudo parece perdido.
Minha mulher. Minha Sofia.


Indico super esses livros pra vocês porque são meus xodós e eu já ri e chorei muito com as trapalhadas de Sofia, e claro Ian Clarke me conquistando a cada vez que abre a boca. Nem precisa abrir a boca, anyway. Alguém aí já leu a coleção? Quem aí ta louca pra ler? Me contem aí nos comentários e ah se vocês conhecerem um livro desse tipo por favor não deixem de me indicar pois amo muito haha!

O pop/R&B de LostBoyCrow

19 fevereiro 2016
     

           Não sei vocês mas adoro conhecer artistas novos e quando digo novos eu quero dizer os bem desconhecidos por aqui. Já faz tempo que alguém comentou comigo em alguma rede social sobre um tal LostBoyCrow.

Dicas para a pele

15 fevereiro 2016



        Você as vezes acha sua pele ressecada e sem cor? Eu tenho bastante frescura com isso de pele. Gosto de quando meu rosto está lisinho e limpo, sem nenhuma mancha e nem espinhas e cravos. Claro que sem maquiagem pra cobrir, isso é meio impossível mas eu arrumei um jeito de melhorar a pele do meu rosto uns 3 anos atrás. Desde esse tempo pra cá, melhorou muito mesmo e eu nem consigo me lembrar de como meu rosto era na minha pior época facial. Bem, essa época foi o início da minha pré-adolescência e eu tinha muitas espinhas. Por muitas eu digo a testa inteira. Minha testa era a Lua cheia de crateras e eu odiava isso. Quando eu enchia de base e pó parecia ficar ainda mais perceptível. Lembro que fui à alguns médicos que me passaram sabonetes de rosto. O primeiro não funcionou, o segundo deu alergia e então eu desisti. Comecei a usar uns produtinhos em casa mesmo e um sabonete bem simples contra cravos e espinhas e hoje, anos depois, posso dizer que sou livre de espinhas. As vezes aparece uma ou outra mas eu passo logo um gel secativo pra ela secar. Bem, nesse post vou dar algumas dicas de alguns produtos que funcionaram comigo e que você pode testar em casa para dar uma melhorada na sua pele.


  1. Limpe a pele com tônico facial todos os dias. Eu uso quando acordo e antes de dormir. Não sou nenhuma dermatologista pra saber se isso é certo, mas ele só limpa a pele mesmo e tira a oleosidade.
  2. Use um creme de limpeza facial para peles jovens. Esse eu uso apenas antes de dormir. É um creme com cheiro de pomada de bebê e deixa a pele bem lisinha e hidratada. Quando colocar em todo o rosto, deixe por uns 10 minutos e lave com água fria.
  3. Lave o rosto com sabonetes faciais. Esse eu uso uma vez por semana ou quando eu lembro. O meu arde pra caramba se entrar no olho mas ele deixa a pele bem lisinha também!
  4. Use soros de limpeza. O meu é um líquido que eu passo na pele com algodão mesmo e ele serve para diminuir a oleosidade. Como minha pele não é oleosa, passo sempre que faço limpeza de pele.
  5. Coloque um gel secativo nas acnes e espinhas. É esse que é bem útil pra mim.Uso quando aparece aquela espinha enorme no rosto e no outro dia ela já está bem sequinha.
  6. Uma vez por mês, faça uma limpeza geral e deixe uma máscara facial no rosto. Recomendo a de argila verde que eu já uso há um bom tempo e adoro.

Por último, a dica que eu mais uso para dar uma melhorada no aspecto da pele e essa nem precisa gastar nada. 

Você vai precisar de:
1 limão 
2 colheres de açúcar

Pegue uma tigela pequena e misture o suco do limão e o açúcar até virar uma papinha. Coloque em todo o rosto e deixe por 15 minutos. A pele fica magnífica e eu adoro fazer isso! Faria todos os dias se eu tivesse tempo já que costumo fazer isso antes de todas as etapas acima haha!

E aí, gostaram das dicas? Vocês já experimentaram algum desses produtos? Me contem aí nos comentários o que vocês fazem para dar uma melhorada na pele!

Melhores filmes da Disney

08 fevereiro 2016
 

    

               A Disney já é consagrada com os melhores filmes do reino cinematográfico e isso não é de hoje. Aposto que pelo menos um filme feito pela Disney está na lista dos seus favoritos, e bem, eu particularmente sou uma fã de carteirinha dos filmes. E era antes mesmo de ter tv a cabo. Desde os filmes mais clássicos e antigos até os mais novos, eles sempre chamam nossa atenção seja pela comédia, pelas lições de vida ou pelo romance típico. Então pensei em citar os melhores filmes da Disney, não ao meu ver mas no geral. Vai que seu favorito está na lista também?


Operação Cupido

Ah, vai. Quem aí nunca assistiu esse filme ou pelo menos viu partes? Era um dos meus favoritos na minha infância. Se você não lembra muito bem dele, é aquele da Lindsay Lohan em que ela fazia o papel de gêmeas, uma de classe média e outra da alta, que descobriam ser irmãs e se juntavam para fazer seus pais ficarem juntos de novo. Quem aí já deu uma de Lindsay e armou uma operação cupido? haha

Alice no país das maravilhas
                      

Esse é um clássico, mas o que dizer sobre a mais recente adaptação do filme com o Johnny Depp? Me impressionou muito e confesso que o filme clássico não fez muito meu estilo e eu até hoje não assisti o final, mas o recente vamos confessar que dá pra assistir milhões de vezes e não enjoar. E com a estreia de Alice através do espelho, vai ser maravilhoso rever os personagens novamente. Quem aí está contando os dias para 27 de maio?



Enrolados


O que falar desse filme? Não sei se das músicas, da adaptação maravilhosa do conto da Rapunzel ou simplesmente dos personagens que nos cativam? Eu lembro de ter assistido na estreia do Disney Channel e confesso que chorei só um pouquinho!  A combinação musical e o cenário fez tudo ficar tão mais mágico do que apenas uma bruxa má e uma menina em uma torre.



Herbie, meu fusca turbinado

Esse aí já é de fichinha. Adoro o Herbie e confesso que sonho em encontrar um na rua (impossível) pra tirar várias fotos haha. E ah, Lindsay Lohan reina, né? Isso porque nem citei Sorte no Amor!






Monstros S.A



Aí sim, meu filme favorito! Quem não ama esse filme, gente? Foi o primeiro que eu assisti na minha vida porque meu pai tinha acabado de comprar o aparelho de DVD e aí ele trouxe Monstros S.A pra inaugurar o aparelho e desde esse dia eu não parei de assistir até hoje! Eu lembro muito bem que no menu do filme tinha umas coisas que apontavam pra um segundo filme em breve. Esperei 12 anos e veio Universidade Monstros e eu virei uma criança. Eu fico muito louca assistindo gente porque o Mike Wazowski é um amor e o Sulley é meu grande amor e ainda vou realizar meu sonho de ganhar um Sully gigante! E EU AMO A BOO!




Ratatouille


Aposto que te deu vontade de cozinhar assistindo esse filme! Eu sempre ia cozinhar depois de fazer porque aguçava o desejo haha! Eu acho esse filme digno de estar na lista já que tem uma história muito muito legal e emocionante também, né? E ah, qualquer um pode cozinhar!


Toy Story



Depois de assistir toda franquia de filmes, já posso dizer que não quero abandonar meus brinquedos quando eu for pra faculdade! Eles vão comigo! Haha brincadeira, mas eu fiquei muito triste depois de assistir porque gente, eles faziam a alegria do Andy! Chorei bastante quando o Andy entrega os brinquedos pra menininha e eles brincam juntos. Foi muito fofo!



E aí, qual desses você ainda não assistiu? Corre e aproveita o feriado porque todos esses são sucesso total e vale muito a pena assistir! 





RESENHA: Eleanor & Park de Rainbow Rowell


Como vocês já devem saber, eu amo ler qualquer livro porém não posso negar que dou preferência aos românticos. Aceito sugestões e procuro resenhas em outros blogs para achar livros que a sinopse me cative. Eleanor & Park já estava na minha lista de leitura há muito tempo e eu até já achei o livro em inglês porém fui adiando a leitura. Cansei de tanto procrastinar para ler um livro de capa tão lindo e o coloquei em minha lista de leitura para 2016 e finalmente li. Escolhi esse para ser a primeira resenha aqui no blog e vamos lá!


— Vou dar um jeito nisso.— Não. Deixe pra lá. Não vale a pena.— Você vale a pena - ele disse, ferozmente, olhando-a. — Você vale a pena.



A história de Eleanor e Park se passa nos anos 80 e nessa época previamente já sabemos que os tempos eram antigos e muitas coisas que acontecem hoje em dia eram quase impossíveis de acontecerem naquele tempo. Confesso que não era o que eu esperava. Já tinham me dito que o livro é bem light e bem menininha mas eu não esperava assim! Quando acabei de ler xinguei o mundo por ter perdido meu tempo com um livro tão.... besta. Mas depois eu parei pra refletir (sempre faço isso quando acabo um livro e tenho uma depressão por alguns dias) e percebi que ele devia ser assim mesmo. O que você achar diferente no livro e até besta é que tudo era muito devagar e totalmente ao contrário de qualquer relacionamento hoje em dia, mas vamos falar sobre o livro a fundo.


Park tocava as mãos dela como se fossem algo raro e precioso, como se seus dedos estivessem intimamente conectados com o restante de seu corpo. O que é claro, era fato. Difícil explicar. Ele a fazia sentir como se ela fosse mais do que a soma de suas partes.
Eleanor é uma menina de 16 que em plena década de 80 se veste como quer, fala como quer e é totalmente independente por fora. Tem um grande e ondulado cabelo ruivo, mas não é isso que chama atenção e sim com suas roupas que parecem mais serem masculinas. Vive com sua mãe divorciada (e seu novo marido possessivo) e com seus três irmãos mais novos. Ela muda de escola e passa a ter medo de se relacionar com aquelas pessoas tão estranhas do Ensino Médio. No ônibus, ela vê todas aquelas pessoas que já se conhecem e Park lhe chama atenção por oferecer o lugar ao seu lado a uma estranha de cabelos ruivos e roupas de menino. Lembrando que estamos na década de 80. Park também tem 16 anos e é filho de uma coreana com um americano. Ama histórias em quadrinhos e música. E é isso que Eleanor e Park terão em comum.

Quando Park entrou no ônibus, deixou os gibis e a fita dos Smiths ao seu lado, para que ficassem ali, esperando por ela.
Segurar a mão de Eleanor era como segurar uma borboleta. Ou um coração a bater. Como segurar algo completo, e completamente vivo.

Eleanor & Park é um livro bem calmo que conta a história dos dois nos dois ângulos da história. Um romance proibido entre dois adolescentes que estão se descobrindo no mundo e claro, como o primeiro amor pode ser importante na vida de alguém. Confesso que eu chorei e eu também não achava que isso ia acontecer por a história ser bem cotidiana e com problemas que podem até serem os seus. Mas a narrativa é tão simples que eu sentia o que Eleanor sentia e isso é meio constrangedor porém, por mais que eu tenha dito que não gostei do final. Na verdade, eu não acreditava que era um final até virar a página e ler Agradecimentos. Mesmo assim, reconheço que sim, é um livro lindo sobre primeiras vezes de tudo nessa vida.

Sempre que via Eleanor, ele não conseguia mais pensar em se afastar. Não conseguia pensar em mais nada. A não ser tocá-la. A não ser fazer qualquer coisa que pudesse ou tivesse de fazer para vê-la feliz.

E aí, o que acharam? Eu indico a todos vocês se gostam desse tipo de romance e se não gostam ou nunca leram um assim, eu também indico (risos), porque o livro é realmente apaixonante e muitas vezes quis que existisse um Park igualzinho ao do livro aqui haha!


Quando tocou a mão de Eleanor, ele reconheceu. Ele soube.

Como aprendi inglês sozinha?

07 fevereiro 2016

        Esse é um dos assuntos que eu mais vejo as pessoas perguntarem a quem sabe falar inglês. Eu já ouvi muito isso e por mais que pareça fácil quando se ouve alguém falar outra língua, não é tão fácil conseguir a tão sonhada fluência. Mas a parte boa é que não é impossível. Eu tinha 10 anos quando tive certeza que amava inglês e que queria aprender. Meu pai não queria pagar um curso pra mim e eu não desanimei. Sem nem perceber, eu aprendia cada vez mais e isso foi por causa da força de vontade! 4 anos depois, meus pais perceberam que eu já tinha um nível de inglês e que eu gostava mesmo disso e me colocaram em um curso de inglês. Fiz a prova teste e pulei para o nível avançado, acreditam? Então não é da boca pra fora que digo que aprendi sozinha e as dicas que vou dar não são inventadas por ibope (zz). Eu realmente fiz isso e consegui. Mas deixando claro que não foi uma semana e nem um mês. Foram 4 anos para eu conseguir chegar no avançado (pulei 5 anos em formato de livro), porém foi tão divertido e light que eu nem percebi que tinha aprendido tanto. Como eu fiz e o que você tem que fazer?

  • Ouvir música. Ouvi muita muita musica. 2010 foi o ano que eu descobri de verdade o mundo da internet (e que criei meu primeiro blog que deu certo). E  também foi a época que muitos artistas estavam explodindo na mídia, como o Justin Bieber. Eu virei fã muito rápido e até hoje ainda estou aqui. Mas o que quero dizer é que eu sempre tive o costume de ouvir musicas mas não só ouvir sem absorver. Eu passei a ouvir a música de verdade. 

Para os iniciantes: 


  • Escolha uma música favorita que você já saiba decorada mas que não saiba cantar direito o inglês porque pra você é complicado (pra mim era quase impossível e eu cantava em árabe). Agora, ouça a música uma vez tentando cantar em árabe mesmo haha. Depois de ter ouvido uma vez, abra a letra da música no navegador do celular e coloque a música de novo. Dessa vez vá cantando e lendo. Por último, coloque a tradução da música e escute de novo assimilando o que ela quer dizer e entendendo as palavras. Por exemplo a música diz da Christina Aguilera diz "I'm beautiful no matter what they say..." então você vê que a tradução é "Eu sou linda, não importa o que eles dizem", agora você já sabe o que as palavras significam. E se você entendeu de verdade, na próxima vez que você ouvir a palavra "matter" em uma música, já vai saber que é "importar". Se você quiser fazer isso com várias músicas ao mesmo tempo, também é legal porque você vai perceber que você é chato ouvir a música três vezes prestando atenção. Eu fazia isso porque queria cantar a música, e bem acabei aprendendo não só trocentas palavras, como também a fluência. 


  • Quando já estiver sabendo várias palavras, tente pegar seu livro de inglês da escola e ler os textos base e não feche o livro se não souber uma palavra do texto escolhido. Use o dicionário! E ah, não o tradutor online, com o dicionário manual você vai demorar mais um pouco e isso fixa mais na memória.

Pra quem já sabe um pouco inglês: 


  • Assistir filmes e séries com legendas em inglês (dê preferência aos que falam o inglês americano porque o britânico é bem difícil de entender, vai por mim). Isso me ajudou bastante a pegar mais o sotaque americano e aprender algumas gíria. Prefira assistir séries com vocabulário mais simples. New Girl é uma boa já que é bem amizade e nunca tive dificuldade em entender o que a legenda em inglês diz. 



  • Leia livros em inglês. Não os difíceis, claro. Meu primeiro livro em inglês foi The Perks Of Being A Wallflower (As Vantagens de Ser Invisível) e eu tive várias dificuldades mesmo o livro sendo um diário e ter uma linguagem bem informal, mas nada que o dicionário não resolva. Pra quem quer comprar livros em inglês, procure pela sessão de livros importados nas lojas físicas das maiores livrarias. Alguns vão ser bem caros por motivos óbvios, mas os pocket books são bem em conta (do mesmo preço do em português, comprei meu livro favorito em inglês If I Stay, ainda mais barato do que estava em português! \o/)



  •  Fale. Nem que seja sozinha. Leia e repita em voz alta. Também vale escutar algum áudio de algum nativo e tentar repetir igual pra pegar a fluência. Experimente também gravar sua voz e comparar com a do áudio! Recebi essa dica no curso de inglês viu?



  • Faça um curso de inglês, na melhor das hipóteses. Se você quer aprender mais rápido e ter um acompanhamento e treinar com atividades, é bem mais em conta pagar um curso de inglês. Não precisa ser o mais caro! O que vale é o acompanhamento e o treino. Eu vou acabar o curso de inglês esse ano e posso garantir que eu não teria melhorado tanto se não tivesse dado duro no curso. Já posso dizer que me garanto em uma conversa já que lá só falamos em inglês.

  • Use o Tandem. Descobri ano passado e me ajudou muuuuito também. Lá você encontra outras pessoas que querem aprender a mesma língua que você ou até que querem aprender a sua. Com um tempo fui aprendendo lá no aplicativo que as pessoas trocam aprendizado. Se eu quero aprender inglês e uma americana quer aprender português (lá todo mundo que eu vejo tem o símbolo do Brasil na lista de que quer aprender) vocês podem se ajudar! Já falei com muitas pessoas de vários países por lá e muitas delas já desenrolam o português direitinho e aprenderam sozinha! Então não desiste não viu porque português é muito dificil com esses verbos que nem eu sei conjugar direito haha!


Quer aprender inglês? Então levanta a bunda dessa cadeira e comece você mesma! Dá certo. pode confiar! Vocês já tentaram algo assim? Me contem aí nos comentários, vou adorar saber mais e quem tiver mais dicas, por favor me deixe saber!

"Você é vegetariana?"

06 fevereiro 2016


       Essa é uma questão que já foi bem abordada na minha vida inteira. Sempre quando saio ou como em casa de parentes, amigos, restaurantes, me vem alguém e me faz essa pergunta. "Você é vegetariana?". Não sei se alguma de vocês já passou ou passa por isso, mas caso não, saiba que é o maior drama. Vegetarianos são rotulados de "pessoas com frescura". Já me disseram isso bilhões de vezes e aí eu digo aquela frase clássica "eles não entendem". Se você aí acha que isso de escolher não comer carne pro resto da sua vida é uma frescura, tente entender. Desde pequena, minha mãe e minha família inteira me educou a comer de tudo, e quando eu digo tudo é literalmente todos os alimentos comestíveis. Eu comia sei lá aspargos e lentilhas nos meus 4 anos. Eu odiava, claro. Não sei se tive tempo de odiar legumes, saladas e frutas. Eu praticamente nasci comendo coisas coloridas, então são dezesseis anos acostumada a comer de tudo. Mas e as comidas que eu não gostava de jeito nenhum? Bem, todo mundo tem algo que não coma nem que a vaca tussa, mas eu sinceramente não me lembro de ter deixado de comer porque não gostava. Eu era instruída (forçada kk) a comer até o que não queria. Como por exemplo a carne. Desde que comecei a comer carne, já era óbvio que eu não gostava. Era o último item do prato que eu muitas vezes jogava fora, escondido claro. Não sei explicar...  Eu simplesmente não gostava do sabor, nem da textura. E como fui criada no Nordeste, a cultura de "muita carne" piorava tudo. Cozida ou assada, ela não me ganhava. Foi assim que eu fui crescendo ainda comendo a carne por obrigação, porque claro eu reconheço que tem muitas proteínas e blá blá blá. Até que chegou uma fase que meus pais passaram a não se importar tanto com o que eu comia, e foi a vez de fazerem o que fizeram comigo com meu irmão mais novo. Aos poucos fui deixando a carne. As vezes brinco que não gosto de carne porque era a vida de um animal, mas no fundo, mesmo sabendo e sendo contra isso de se alimentar de animais, Charles Darwin parece ter razão. Precisamos daqueles nutrientes e é a lei da vida, mas mesmo assim toda essa história não me apetece.
        Sim, eu ainda como carne. É impossível deixar de uma vez e entrar fundo nessa dieta, por isso eu como quando necessário. Nunca decepcionei ninguém deixando a carne no prato em um almoço em família ou restaurante. Também como hambúrguer com carne bovina. Raramente, devo destacar. Mas eu como e não deixarei de comer por completo mesmo não sendo do meu gosto. Por isso eu não tento ser total vegetariana. Não fico sem comer carne definitivamente por causa dos animaizinhos que foram mortos. Eu tento ser octo-lacto-vegetariana. É uma dieta restrita aos derivados da carne, como leite, ovos e eu até como um peixe. Amo peixe.
        Acho que o vegetarianismo deve deixar de ser um tabu, muitas pessoas não gostam de carne ou escolhe não ingeri-las por escolha própria. Ninguém tem o direito de te julgar por isso, aliás ninguém tem direito de te julgar por nada! Faça suas próprias escolhas e se você se identificou com um pouco da minha história ou tem vontade de ir retirando a carne do cardápio, faça isso com calma e bem devagar. Não dá certo retirar a carne subitamente da sua rotina e ah, você tem que gostar de legumes e saladas? Bem, seria ótimo se a resposta for sim, já que tudo isso pode ir ajudando a substituir a perda de proteínas da carne!

Imagem: morgueFile

#PLAYLIST: Favoritas de Janeiro



        Oi gente, tudo bem com vocês? Então, esse post já era pra ser postado faz um tempinho (semana passada), mas eu não achava que a correria do começo das aulas ia ser tão grande! Ouvi um aleluia por ter um feriadão maravilhoso? \o/ Eu escuto muita música e se fosse por mim, tudo que eu fizesse seria com uma trilha sonora específica, então eu tenho mais de 600 músicas no Spotify e eu amo todas elas, claro. Como estou começando o blog, e está tudo andando aos pouquinhos (e muito melhor do que eu esperava, aliás!), decidi criar uma tagzinha de playlist e todo começo de mês posto minhas músicas mais escutadas do mês anterior. Já vi isso em alguns blogs faz tempo e lembrei que eu adorava ouvir músicas desconhecidas que são favoritas de alguém. Tentei colocar as músicas em uma playlist mais organizadinha aqui no post, mas o site que faz isso tem uns plugins bem pesados que o wi-fi do hotel não suporta haha! Decidi fazer uma playlist no Youtube e colocar aqui pra vocês, mas quem quiser e achar mais fácil (eu acho pelo menos), eu criei a mesma playlist no Spotify, é só clicar aqui, adicionar e ouvir muito! Tem músicas viciantes, calmas, populares, desconhecidas e até umas nacionais e confesso que tenho uma paixão secreta por certas músicas mpb que são lindas. 


         

Deixei pra falar aqui uma novidade pra vocês. Não é bem uma novidade, mas tá sendo preparada com muito carinho pra vocês. Nesse Canaval, vou postar dois posts por dia até a Quarta-feira de Cinzas! Como estou viajando, vou pensar muito na possibilidade de gravar tudo pra vocês, mas vou logo dizendo que só seria um vídeo legalzinho de viagem sem eu ter que aparecer nele haha! Sobre os posts, vou postar um de manhã e um à noite e tem muita coisa legal!

Imagem: morgueFile

Dicas de estudo para arrasar em 2016

03 fevereiro 2016


           Mais um ano em que temos que estudar, não é mesmo? Até soltamos aqueles suspiros (involuntários, juro) ao lembrar que tudo volta a rotina de entregar trabalhos, fazer milhares de provas e ter que aturar mais de quatro horas com a bunda colada em uma cadeira. Seja na escola ou na faculdade, você dificilmente vai escapar dessa, viu? E devido a meus desastres na escola, esse ano eu resolvi fazer diferente. Tá, eu sei que todas nós dizemos isso todo ano, mas eu sempre dizia que ia me dedicar mais. Esse ano é tudo ou nada. Vou dar mais do que eu posso oferecer aos estudos. Afinal, o que são algumas noites viradas estudando para o vestibular, não é mesmo? Não sei vocês mas esse ano pra mim vai ser bem corrido. Ano passado tive que dar conta de curso de inglês e escola ao mesmo tempo e por mais que pareça pouco, foi complicado. Esse ano meus compromissos só aumentam com a escola, o pré-vestibular de domingo à domingo e inglês porque não abandonei simplesmente porque é meu último ano e aí recebo o tão sonhado certificado de fluência. Como vou administrar tudo isso? Fiz um big post (pra compensar a demora, sorry) pra ajudar vocês a se organizarem com as melhores dicas que já me deram e que eu pesquisei por desespero nessas férias haha!


  1. Foco. É difícil ter foco nessa vida onde se tem seriados, internet, Whatsapp e blogs pra tirar sua atenção, mas eu aprendi na marra que é preciso sim e você não vai a lugar nenhum se não tiver foco. Se você por exemplo estiver no Ensino Fundamental, você precisa ter foco e estudar não pra passar, e sim pra realmente aprender. Porque por mais que você ache os assuntos fáceis e que não vai usá-los pra nada mais nessa vida. Esquece isso! Eu pensava assim e aí... bem eu estou acabando o Ensino Médio muito preocupada por ter feito um Ensino Fundamental horrível e a ficha só cai agora que estou na porta do vestibular. Eu não sei fazer regra de três, gente! Então foco! Se você está no Ensino Médio, agora assim o foco deve ser maior, hein? Pensa no que você quer ser daqui a uns anos e se o que você está fazendo todos os dias está ajudando ou prejudicando seu futuro.
  2.  "Não sei o que quero ser no futuro, e aí?". Gente, não existe mais isso de desanimar porque não decidiu ainda que profissão seguir! Além de que no fundo no fundo, você sabe o que mais gosta de fazer. Nem que seja cozinhar (que por sinal eu amo muito)! E isso mais pra frente vai te dar ainda mais vontade de seguir um ramo que contenha coisas que você gosta de fazer.
  3. Faça exercícios. Pode ser uma caminhada, academia, a educação física na escola, dança... Se movimente! Um rotina de estudos cansa sim e fazendo exercícios você libera todo os estresse e ansiedade!
  4. Resuma. Sempre estudei com resumos porque fica bem mais fácil de entender os assuntos. Uma vez vi algum lugar que se você não estuda escrevendo, você não está estudando. E percebi que desde pequena eu só consigo estudar fazendo resumos por mais que seja cansativo. Colo post its na porta do meu armário com fórmulas e bisus e isso facilita bastante sim.
  5. Faça um cronograma de estudos. Não precisa pegar pesado com você! Durante as aulas do pré-vestibular, aprendi que quando se chega da escola, é hora de fazer exercícios pra fixar o que aprendeu, antes que o assunto esfrie da sua mente. Estude um pouco todos os dias cada matéria dada no dia e quando chegar as provas, será bem mais fácil aprender tudinho. Se você for fazer vestibular esse ano, aumente suas horas de estudo, faça provas antigas e muito mas MUITO exercício. 
  6. Ouça Podcasts. O que são Podcasts? São como vídeos do youtube sobre diversos assuntos, sendo que sem imagem, No caso, são mais longos e foram feitos justamente para você ouvir enquanto faz alguma coisa como ir á escola e lavar a louça. Há milhares de Podcasts sobre comédia, moda, culinária, mas também sobre estudos. Vários profissionais ensinam várias coisas e é bem legal!

Me arrependi muito de não ter usado nenhuma dessas dicas na escola. A pessoas sempre me falavam e eu nunca dava ouvidos, agora colho o que plantei. Estou dando duro e mal tenho tempo de sentar e estudar, então virar noites faz parte. Gente, está só no começo do ano, ainda dá tempo. Aproveitem o Carnaval para descansar e quando voltar, foco!


P.S: Novidade pra vocês: no Carnaval, vou aproveitar o feriadão pra postar muito aqui e também adiantar alguns posts futuros!